Coluna Repórter Brasília | | Edgar Lisboa
Inicial / Repórter Brasília / Coluna Repórter Brasília
Com o objetivo de obter financiamento para a realização das obras de energia elétrica no Rio Grande do Sul visando a Copa do Mundo, o secretário extraordinário da Copa 2014, Paulo Odone Ribeiro, reúne-se nesta quarta-feira (14/10), em Brasília, com o representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), José Luis Lupo, e o subrepresentante do BID, Jorge Lestane.

Coluna Repórter Brasília

Print Friendly, PDF & Email

Odone busca financiamento

foto: DivulgaçãoCom o objetivo de obter financiamento para a realização das obras de energia elétrica no Rio Grande do Sul visando a Copa do Mundo, o secretário extraordinário da Copa 2014, Paulo Odone Ribeiro (foto), reúne-se nesta quarta-feira (14/10), em Brasília, com o representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), José Luis Lupo, e o subrepresentante do BID, Jorge Lestane.

Também participam do encontro o secretário adjunto da Copa 2014, Luiz Noronha, o diretor de planejamento e projetos especiais da Companhia Estadual de Energia Elétrica do Rio Grande do Sul (CEEE), Sérgio Camps de Moraes, e o diretor financeiro e de relações com o mercado da CEEE, Caio Tibério Dornelles da Rocha. O financiamento faz parte de uma linha especial do BID para empresas autônomas.

A infraestrutura de energia elétrica do Estado precisa de investimentos na casa de R$ 276 milhões, que serão aplicados, entre outros projetos, em subestações, linhas de transmissão e estrutura de distribuição. Um dos projetos mais importantes, exigido pela FIFA, é a construção de uma subestação blindada ao lado do estádio Beira-Rio, para que não haja risco de “apagão” no período em que Porto Alegre receber os jogos.

Diárias e passagens do Incra

Reportagem veiculada pelo Correio Braziliense, há uma semana, ainda está repercutindo mal no Congresso Nacional e os dois acusados de má administração são gaúchos: ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel; e o presidente do Incra, Rolf Hackbart. Só em 2009, a pasta repassou aos seus funcionários R$ 27,5 milhões em alimentação e hospedagem, segundo o Sistema Integrado de Administração Financeira (Siaf). “O valor é maior do que o destinado para 2010, por exemplo, aos programas Terra Sol (R$ 19 milhões) e Paz no Campo (R$ 14,7 milhões)”, compara o jornalista brasiliense. Em comparação a todos os ministérios, ninguém gasta mais do que o Incra quando é feita a relação entre o total da despesa com diárias e a quantidade de funcionários. O espanto parlamentar foi tamanho, que fez com que o deputado Duarte Nogueira (PSDB-SP) apresentasse requerimento para que Cassel se explique na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural. Ontem mesmo, Cassel esteve no Senado para afirmar que o governo federal não repassa verbas ao MST. Não bastasse a CPI do MST pairando como uma nuvem negra sobre a imagem de Cassel, agora tem mais essa história das diárias. A vida política é mesmo inglória.

Caça Jobim

Hoje é o dia em que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, explicará na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara Federal, a transferência de tecnologia no processo de aquisição de caças para a Força Aérea Brasileira. Todavia, caso Jobim compareça e a oposição também, as perguntas não se restringirão somente a transferência de tecnologia. A patuscada do Presidente Lula antecipar o resultado da licitação internacional e a queda dos caças franceses podem entrar na discussão.

Curtas

– Nesta quarta-feira, a Comissão de Legislação Participativa fará audiência pública sobre “as trilhas da saúde das mulheres”. Entre os convidados está a coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Jussara Reis Prá.