22 de novembro de 2017
Inicial / Destaques / Aposentados querem Paim candidato ao Planalto

Aposentados querem Paim candidato ao Planalto

Print Friendly, PDF & Email

Em meio à crise, escândalos de corrupção, pobreza extrema, desemprego elevado, entidades que representam aposentados e pensionistas de todo o país lançaram, “após consultas a suas bases,” o senador gaúcho Paulo Paim (PT-RS) ao Palácio do Planalto.

O lançamento oficial, aconteceu nesta sexta-feira (20), de outubro, em Porto de Galinhas – PE, no Congresso anual da maior Confederação de Aposentados da América Latina, representando 33 milhões de aposentados e pensionistas, “ a Cobap (Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos) e suas 23 federações afiliadas. A entidade quer liderar o maior movimento de renovação política já visto no Brasil”, disse Warley Martins Gonçalles, presidente da COBAP.

O Manifesto

“Faltando exatamente um ano para as eleições de 2018, a maioria da população brasileira ainda não se considera bem representada por nenhum dos atuais pré-candidatos à Presidência da República. Diante deste quadro de desconfiança, crise, despreparo e falta de compromisso da classe política, diversas entidades porta-vozes de milhões de aposentados e trabalhadores chegaram ao consenso de que o senador Paulo Paim é o homem público mais honrado e eficiente para ser o próximo Presidente do Brasil. “De origem humilde, o gaúcho foi forjado no calor do movimento social. Ajudou a redigir a Constituição. Foi Deputado Federal e Senador, recordista na autoria de mais de 1.300 projetos de lei e estatutos históricos. Nunca perdeu uma eleição”, disse Warley Martins Gonçalles, presidente da COBAP. “Paim tem mais de 40 anos de vida pública ilibada. Nada que o desabone. Nunca se envolveu em escândalo e jamais traiu seus ideais, votando sempre a favor dos mais humildes, sem render-se aos interesses dos poderosos, independente das pressões partidárias que recebia”, lembrou João Pimenta, presidente da Federação dos Aposentados, Pensionistas e Idosos do Distrito Federal – FAP/DF. A ideia é criar uma grande frente ampla pelo Brasil, que através de muito trabalho, unifique o povo brasileiro e deixe discursos de ódio ou divisões fora do contexto político, todos irmanados pelo mesmo objetivo, mudar a história do Brasil. Acabar com o discurso do “nós contra eles e eles contra nós”, que dividiu recentemente o país, buscamos uma campanha intra-sindical (empregados e empregadores), suprapartidária e ecumênica, tendo como única opção, por se tratar de figura séria e unificadora, o nome do Senador Paulo Paim. Nos próximos dias, lideranças sindicais e de movimentos de aposentados, das mais diversas classes, estarão oficializando o pedido a Paulo Paim para que aceite esse desafio e abrace o convite para ser candidato em 2018, indistintamente da sigla partidária. Auditores, aposentados, juízes, trabalhadores rurais, médicos, advogados, pensionistas, analistas e até mesmo políticos, acreditam e pressionam para que Paim assuma essa responsabilidade e enfrente a corrida rumo ao Palácio do Planalto. Em breve, será lançada pela internet uma enquete nacional para comprovar a popularidade de Paulo Paim em todo o território nacional, colhendo também ideias e sugestões de cidadãos de todos os estados. Essa pesquisa servirá como referência para que Paim decida seu futuro político. OBAMA E PAIM: MUITA COISA EM COMUM Dizem os historiadores que os grandes heróis são revelados em momentos de grandes dificuldades. Foi em situações semelhantes de crise econômica e desemprego avassalador que o povo americano elegeu e depois reelegeu Barack Obama como Presidente dos Estados Unidos da América. Ao concluir o segundo mandato na Casa Branca, Obama foi avaliado como um dos melhores presidentes da história da democracia americana, tornando-se um ícone mundial de popularidade. Por coincidência, Barack Obama e Paulo Paim tem muito em comum: sempre lutaram por brancos, negros, empresários, imigrantes, pessoas de quaisquer religiões, trabalhadores e servidores públicos, vieram de famílias pobres, superaram preconceitos, ambos são negros, são exemplos de honestidade e exerciam o mandato de senadores ao disputar a Presidência.”

 

 

 

 

3 Comentários

  1. Adriana Gnoatto Grison

    Concordo com o possivel candidato Paim, pois penso que seria o único que teria condiçoes de estar concorrendo pelo Frente Ampla pelo Brasil. Ja que se assemelha muito com um negro que liderou os Estados Unidos a pouco tempo e foi exemplo de humildade e Paim pensa em sem nome de nenhum partido….liderar o Brasil. Só ele que está limpo pode assumir essa responsabilidade.

  2. Maria Bernadete de Fátima Ferreira Carvalho

    Eu concordo que Paim deve estar candidato a presidencia da república,sim.Tudo o que vi até hoje foram coisas boas para o país!Acho que melhor candidato não terá,podem achar um igual,mas melhor não! Vou torcer para que ele aceite!

  3. Concordo. Paim tem meu voto.