Inicial / Outras Notícias / Apostando na construção civil para recuperação da economia
Paulo Octávio

Apostando na construção civil para recuperação da economia

Print Friendly, PDF & Email

O empresário Paulo Octávio, presidente do LIDE-DF (Grupo de Líderes Empresariais), ex-vice governador de Brasília, ex-senador e por duas legislaturas, deputado federal, disse em entrevista (videoconferência) à Associação de Blogueiros do Distrito Federal e Entorno  que, após a pandemia, para reduzir os impactos no setor produtivo, debilitado devido ao Covid-19, a construção civil deverá ser o grande carro chefe para a recuperação da economia e geração de empregos. Concorda com o secretário de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Ruy Coutinho que o planejamento de várias frentes para retomada da economia deverá ter a construção civil à frente.

Mudando o quadro

Paulo Octávio afirmou que Brasília continua sendo uma das cidades que mais cresce no Brasil. “Ela cresce numa proporção de 1% ao ano, em termos de população, e por crescer tanto, existe uma demanda de habitações, casas e apartamentos na cidade”. Segundo o empresário, “a construção civil ficou um pouco paralisada em termos de alvarás de construção, coisa que nesse governo está se tentando agilizar, e o quadro começa a mudar”.

Oferta de empregos

Para o presidente do Lide, 2020 vai ser muito difícil para a economia. Otimista, o empresário destacou que “o setor de construção pretende gerar cerca de 10 mil empregos na construção civil”. Destacou que no comércio as dificuldades serão maiores. “O ano de 2020, infelizmente, que era o ano que a economia estava com indicadores positivos, ao que parece, será um ano perdido”.

Lealdade no DNA

Hamilton Mourão

A insinuação de colunistas da imprensa de que o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, estaria ameaçando o País com um golpe, foi criticada pelo deputado Ronaldo Santini (PTB/RS). O parlamentar afirma que “a lealdade está no DNA do general Mourão, assim como seu respeito à democracia”.

Ajuda a Estados e Municípios

O deputado Afonso Motta (PDT/RS) avalia que “a proposta de ajuda aos estados e municípios não congela apenas os salários dos servidores, mas também as despesas obrigatórias”. O congressista alerta que o texto alcança o custeio da saúde e da assistência social, recursos da segurança pública e de outros setores de fundamental importância quando a pandemia passar”.

Blog Edgar Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *