Inicial / Outras Notícias / BNDES têm no primeiro trimestre melhor resultado na história

BNDES têm no primeiro trimestre melhor resultado na história

Print Friendly, PDF & Email

BNDES-Foto-BNDESRio de Janeiro – Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no primeiro trimestre deste ano somaram R$ 37,2 bilhões, com aumento de 52% na comparação com mesmo período do ano passado. Ao anunciar o resultado, o presidente da instituição, Luciano Coutinho, disse que este foi o melhor primeiro trimestre da história do BNDES e que este desempenho mostra expressiva recuperação dos investimentos na economia brasileira.

“O primeiro trimestre deste ano foi muito bom e aponta para a recuperação do crescimento industrial, especialmente para uma forte alta do crescimento dos investimentos no trimestre na formação bruta do capital fixo”, ressaltou Coutinho, ao informar que a projeção para este ano é que os desembolsos da instituição sejam ainda maiores que os de 2012 (R$ 156 bilhões).

Segundo Coutinho, o nível de aprovações de empréstimos, no total de R$ 40,7 bilhões, teve alta de 51%. “A sustentação de aprovações em um patamar elevado no trimestre sugere que a reativação dos investimentos vai prosseguir”, disse ele.

A indústria respondeu por 36% dos desembolsos, com R$ 13,5 bilhões e alta de 109% em relação ao total do mesmo período do ano passado. Todos os segmentos industriais tiveram resultado positivo de janeiro a março deste ano, com destaque para máquinas e equipamentos. As liberações automáticas do banco atingiram R$ 16,3 bilhões, com crescimento de 70%.

Luciano Coutinho destacou também os desembolsos para o segmento de micro, pequenas e médias empresas, que chegaram a R$ 15,1 bilhões, com aumento de 50% em relação aos três primeiros meses do ano passado. Foram atendidas mais de 108 mil empresas deste grupo.

O bom desempenho da agricultura fez com que os desembolsos para a Região Centro-Oeste aumentassem 102% no primeiro trimestre (R$ 5,9 milhões). Houve aumento também na Região Sul, com desembolso de R$ 9,24 milhões, mais 80% em relação aos três primeiros meses do ano passado. “Revelando que a recuperação do investimento é mais ampla na base empresarial da indústria e da economia, é uma recuperação robusta do investimento”, ressaltou o presidente do BNDES.

Agência Brasil