Brasília está leve | | Edgar Lisboa
Inicial / Artigos / Brasília está leve

Brasília está leve

Print Friendly, PDF & Email

Não sei se vocês já perceberam mas a cidade está “leve” nesta semana. E quando escrevo “leve”, penso em vários aspectos de leveza. A começar pelo transito, que está uma beleza e a terminar pelos shoppings.

O transito está tranqüilo e parece que a quantidade de carros andando nas ruas está perfeitamente dimensionada à quantidade de ruas e vagas. Os motivos são óbvios: acabou o ano escolar, o congresso está parado, os servidores públicos já estão trabalhando em revezamento de turnos (quando aparecem) e já não acontecem congressos e eventos. O transito está nesta semana como sonhamos que ele fosse o ano inteiro.

Brasília também está mais leve com os rumos que o governo do DF parece tomar: secretariado com base técnica, governador trabalhando muito, sem passado sujo, etc. Todos parecem otimistas e torcendo pra que consigamos ter um bom período sem escândalos políticos. Eu também torço para que dê certo. O que nos aflige um pouco é a nossa “problemática” Câmara Legislativa, mas… isso é assunto pra outro artigo.

No âmbito do governo federal a tranqüilidade reina. A continuidade do governo Lula gerenciado por Dilma não acena com mudança radicais na esplanada. Portanto os brasilienses que lá freqüentam diariamente estão tranqüilos, tudo indica que não acontecerão grandes mudanças de rumo e nem de equipe.

Os únicos espaços em que não existe calma são os shoppings. Todos lotados. Mas isso eu acho ótimo. Nosso crescimento econômico permitiu melhores condições financeiras para muitas pessoas. E apesar da confusão e da multidão de pessoas com sacolas, também percebe-se uma certa leveza no semblante do transeuntes dos shoppings lotados. Acho que o dinheiro está sobrando.

Fico imaginando se no restante das grandes cidades do país é assim também. Será que essa é mais uma peculiaridade de Brasília? Não sei… só sei que gosto muito. Dá uma sensação de descanso e de fim de ano com missão cumprida. Me recordo que nos anos 70, em janeiro, o eixão norte ficava aberto para pedestres e ciclistas, todos os dias, não porque virava o eixão do lazer, mas porque não tinha carro nenhum pra passar mesmo. Hoje não é mais assim, mas mesmo os carros que passam estão com menos pressa e mais tranqüilos.

Mais crônicas…

 

 

Todas as semanas serão publicadas crônicas Gente de Brasília do empresário, radialista, especialista em planejamento e produção de projetos em áudio Marcelo Goedert, da Rádio Digital News.