Inicial / Repórter Brasília / BRB com atenção especial ao setor produtivo para retomada do desenvolvimento
Presidente do BRB, Paulo Henrique Costa: “nenhum contrato habitacional levará mais que cinco dias”. Foto: Edgar Lisboa

BRB com atenção especial ao setor produtivo para retomada do desenvolvimento

Print Friendly, PDF & Email

Um banco público que esteja perto da população, com foco no desenvolvimento do Centro-Oeste como um banco de fomento que busque um envolvimento maior com o setor produtivo e, ofereça facilidade para investimentos. Foi com esse objetivo, segundo o presidente do Banco de Brasília, Paulo Henrique Costa, que o BRB criou um programa de crédito imobiliário que está ajudando a aquecer a economia do setor e ao mesmo tempo facilitando, sem burocracia, a compra e venda de imóveis no Distrito Federal; fator decisivo para a retomada dos empregos.

O presidente afirmou em entrevista coletiva aos Blogueiros de Brasília, nesta sexta-feira (04), que qualquer servidor que chegar a uma agência do Banco para contratar uma operação de crédito, de alguma construtora que possui convênio com o banco, não precisa mais fornecer nenhum documento.

Paulo Henrique Costa garantiu que o cidadão pode chegar apenas com a proposta de compra e venda, e o negócio será fechado. Para quem já é cliente do banco, segundo Costa, a aprovação é online e nenhum contrato habitacional fechado no BRB levará mais que cinco dias úteis.

Conhecimento e tecnologia

“Um banco com conhecimento local e tecnologia moderna, com juros abaixo do mercado”, é o que está pretendendo oferecer o Banco de Brasília, diversificando os produtos para seus clientes e aumentando sua credibilidade no mercado. Além de buscar contas de empresários correntistas que migraram para outros bancos.

Outra vantagem oferecida pelo banco, de acordo com Paulo Henrique Costa, estará sobre a taxa de juros cobrada para os seus potenciais clientes. “O programa visa um maior protagonismo do BRB nos financiamentos imobiliários, acirrando a concorrência com outros bancos, sejam eles privados ou estatais, como Caixa Econômica e Banco do Brasil”, destacou.

O juro médio dos empréstimos via Caixa para a compra da casa própria, ficou em 7,73% ao ano em junho. A estratégia do BRB é colocar uma taxa de juros sempre abaixo do mercado.

BRB “sólido, moderno, ágil e competitivo”

O presidente do Banco de Brasília, comprometeu-se, com os empresários, de construir um banco público sólido, moderno, ágil, eficiente e competitivo, para ser protagonista no desenvolvimento econômico e social do Distrito Federal. Para alcançar este objetivo, segundo Paulo Henrique, o BRB deve oferecer, além dos seus produtos comerciais, como cartão de crédito e cheque especial, linhas de créditos com condições diferenciadas, com prazos mais longos e taxas de juros mais compatíveis; além de buscar financiamentos nacionais e internacionais.

A prioridade de atuação do BRB, garantiu Costa aos empresários do Lide em sua última reunião, será a alocação de recursos nas cadeias produtivas especificas, que gerem emprego e renda e, que procurem trazer retorno social mais amplo.

Dividendo aos acionistas

O presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, anunciou que em razão da valorização das ações, em breve serão repassados R$ 80 milhões de dividendos para acionistas, fato nunca ocorrido até agora, e comemorado pelos acionistas.

Venda de ações em 2020

O presidente do Banco de Brasília (BRB), Paulo Henrique Costa afirmou que “hoje o GDF tem 80% dos papéis; o Iprev, 17%; e os acionistas minoritários, 3%. A iniciativa é resultado do processo de adesão ao programa Destaque em Governança das Estatais, da Bolsa de Valores, que tem o objetivo de abrir o capital e atrair mais investidores”. Revelou aos empresários do DF que o banco deverá colocar no mercado 27% das ações da instituição financeira dentro do prazo de três anos. Destacou que apesar de o BRB ainda não ter assinado a adesão, já caminha nesse rumo.

Banco Digital

Paulo Henrique Costa revelou que a estratégia do BRB é obter um maior relacionamento e engajamento com os clientes, oferecendo a todos uma infinidade de bons serviços através de um banco digital completo, e com dois grandes diferenciais: “um portfólio de serviços completos que podem ser contratados on-line e um conjunto de serviços do governo que os outros bancos digitais não oferecem”, acentuou.

Liberação de crédito por meio digital

Em linha com o mercado e na busca por oferecer aos seus clientes um Banco cada vez mais ágil, moderno e inovador, o Banco de Brasília deu início à liberação de crédito pelo meio digital. O processo nacionaliza o BRB, uma vez que recursos podem ser contratados sem a necessidade da presença em uma agência física do Banco.

O novo processo torna a instituição cada vez mais digital, e é um marco na história do BRB. “Pela primeira vez o BRB realiza uma operação que o faz sair dos horizontes geográficos da sua área de atuação. Temos uma meta de avançar no Centro-Oeste e, será inevitável nos tornarmos um banco nacional”, afirmou o presidente Paulo Henrique Costa.

O novo canal de contratação tem como expectativa dobrar o resultado do lucro líquido da Financeira BRB.

BRB Mobile

O BRB Mobile, usado pelos correntistas, também passa por transformações de melhorias. Novas funções foram inseridas como a pré aprovação de todas as linhas de créditos.

Na questão dos superendividados, o banco foi atrás para entender o caso de cada um dos mais de 8 mil clientes nessa situação, e conseguiu renegociar com mais de 5.200 endividados, e mais de 450 milhões de reais reestruturados de dívidas com consultoria financeira. Grande parte desses endividados trabalham na área de educação, saúde e segurança pública. A proposta do Banco é retirar as pessoas dessa condição de endividado para futuramente tornarem-se investidores junto ao BRB.

BRB Visa Infinite

O BRB aumenta seu portfólio de produtos e lança seu cartão Visa Infinite. Cartão destinado aos clientes de alta renda, reúne conveniência, segurança e benefícios diferenciados por meio de tecnologia e serviços. A novidade será oferecida no formato múltiplo (débito e crédito) e é destinada aos clientes de alta renda do Banco.  Para a criação dessa solução BRB e Visa reuniram benefícios que impactassem diretamente a vida dos brasilienses.

Um exemplo disso é o Free Parking Aeroporto, benefício no qual o portador ganha R$ 15 reais de cashback ao estacionar no Aeroporto Presidente Juscelino Kubitschek. Além disso, o portador conta ainda com quatro acessos à sala VIP para voos domésticos e dois para voos internacionais todo ano. Outra novidade que já faz parte do conjunto de serviços oferecidos ao cliente BRB Visa Infinite é o Transfer Aeroporto. Em parceria com o Cabify, o benefício garante 50% de desconto nas corridas para aeroportos selecionados, incluindo o de Brasília. Para ter acesso ao benefício, basta o usuário gerar um voucher no App Visa Airport Companion e inserir o código no app do parceiro. Vale lembrar que o cliente BRB Visa Infinite pode usufruir do serviço do Free Valet no Shopping Iguatemi de Brasília.

Blogueiros de Brasília na coletiva do presidente Paulo Henrique Costa que destacou a importância dos blogs e das mídias sociais na comunicação moderna.

O BRB como banco comercial, quer agregar a característica de banco de fomento com intuito de ajudar os empresários e o desenvolvimento do DF e Centro-Oeste do Brasil. Segundo o Banco, conquistando novas contas de pessoas jurídicas com taxas competitivas, que irão trazer novos correntistas com abertura da conta salário. Visando essas novas contas, o BRB lançou o novo Bank Net PJ onde a simplicidade foi implementada no aplicativo. Desde seu lançamento mais de 20 mil contas foram abertas.

Cartão “Sou+Mulher”

Para a população, o BRB conseguiu as melhores condições do país para financiamento imobiliário, como também a doação de 1500 computadores para as escolas públicas do DF como auxílio aos laboratórios das escolas públicas. Junto com a secretaria da mulher foi lançado o cartão “Sou +Mulher”, onde uma parte do que for gasto com esse cartão volta para a secretaria usar em conjunto de ações para as mulheres do DF. O Banco também ajudará a reformar 38 feiras do DF, oferecendo um pacote de taxas diferenciado para os feirantes, disponibilizando máquinas de cartão de crédito, treinamentos de gestão e empreendedorismo, assim, aumentando ainda mais sua rede no DF.

Na questão de seguro de veículos o banco cobrirá qualquer oferta com as mesmas condições, dando 10% de desconto e parcelando em até 10 vezes sem juros.

Para o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, o Banco tem que ter as mesmas condições para competir de igual para igual com qualquer banco do Brasil. Já no ano que vem o Banco de Brasília lançará o banco digital com funções inovadoras.

Desafio do governador

Paulo Henrique Costa contou que o desafio que o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, fez durante as comemorações dos 53 anos da instituição, foi de que o Banco de Brasília fosse recuperado e deveria estar mais próxima do setor produtivo, além de ser protagonista no financiamento, no desenvolvimento social e econômico, em um primeiro momento no DF, e depois avançar para outras regiões do país, especialmente no Centro-Oeste. “O primeiro passo foi o entendimento do governo da necessidade de um banco que tenha a capacidade de entender a realidade da região, dos nossos clientes e dos empresários, e, a partir daí, usar o conhecimento local na construção de soluções que de fato atendam a essa população”, acentuou o presidente.

Produtos a todos os públicos

Nos últimos anos, segundo Paulo Henrique Costa, o banco estava quase que exclusivamente funcionando em torno da folha de servidores do GDF, e não tinha mais o caráter de desenvolvimento em seus planos. A partir da nova gestão, o BRB mudou a forma de agir para voltar a ter representatividade nesta área, para, ao final dos quatro anos, ter sustentabilidade e rentabilidade como banco público, podendo atuar de uma maneira completa e capaz de promover produtos e serviços financeiros a todos os públicos

Banco de Brasília (BRB) hoje

Paulo Henrique Costa, presidente do Banco de Brasília comemora os 53 anos de fundação do que o BRB representa hoje 4.600 empregos no conjunto de empresas, 620 mil clientes, 128 agências, 45 mil pontos de atendimento no território nacional, com uma presença forte em sete Estados. Segundo o presidente, o banco entendeu a necessidade de se transformar em uma instituição de desenvolvimento regional. Nesse sentido, o diferencial é a capacidade de dar respostas mais rápidas e competitivas.

Costa considera a ampliação dos negócios estratégica para o futuro da instituição, inclusive para reforçar a oferta de investimentos e financiamentos para a capital. O avanço para outras regiões começará no segundo semestre de 2020. Afirmou que no modelo Pessoa Jurídica (PJ), a partir deste mês de outubro, terá a mesma funcionalidade do Pessoa Física (PF), com acompanhamento do cliente, do que ocorre, a nível de acompanhamento de crédito.

Atuação com entidades

O Banco de Brasília está desenvolvendo uma atuação forte junto as entidades do setor produtivo no DF. Entidades como a Fecomércio, Fibra, entre outras, e os sindicatos ligados a elas tem recebido uma atenção permanente do BRB.

 Atender todos os públicos

Jornalista Toni Duarte, do grupo de Blogueiros de Brasília, abre a coletiva no BRB

Nos últimos anos, segundo Paulo Henrique Costa, o banco estava quase que exclusivamente funcionando em torno da folha de servidores do GDF, e não tinha mais o caráter de desenvolvimento em seus planos. A partir da nova gestão, o BRB mudou a forma de agir para voltar a ter representatividade nesta área, para, ao final dos quatro anos, ter sustentabilidade e rentabilidade como banco público, podendo atuar de uma maneira completa e capaz de promover produtos e serviços financeiros a todos os públicos.

“O BRB que queremos é um banco perto da população”, sintetizou o presidente da instituição.

Edgar Lisboa / Blog Edgar Lisboa e Agência Digital News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *