23 de novembro de 2017
Inicial / Notícias / Caesb estuda alternativas para evitar ampliação do rodízio de água no Distro Federal
Caesb estuda alternativas para evitar ampliação do rodízio de água no Distro Federal - Blog Edgar Lisboa. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Caesb estuda alternativas para evitar ampliação do rodízio de água no Distro Federal

Print Friendly, PDF & Email

A Companhia de Saneamento do Distrito Federal (Caesb) enviará novo plano de racionamento de água em Brasília nesta segunda-feira (23),  para aprovação da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa).

A medida é necessária diante das novas resoluções da agência, que foram publicadas nesta sexta-feira (20), e que autorizam a ampliação do tempo de rodízio e o uso de recursos para a captação do volume morto no reservatório do Descoberto.

Em entrevista coletiva, o presidente da Caesb, Maurício Luduvice, informou que não há ainda decisão para ampliar a interrupção no fornecimento de água. “A princípio, vamos trabalhar com alternativas, e vai depender da velocidade com que o reservatório baixe”, avaliou.

A companhia faz o planejamento para o caso de serem necessárias adaptações. Atualmente, o corte em cada região é de 24 horas semanais. A resolução permite aumentar esse tempo para até 48 horas. Se houver mudanças no rodízio, Luduvice explicou que será feita ampla divulgação com antecedência.

Com melhorias feitas no sistema de abastecimento do DF, além de medidas adotadas para desafogar o Descoberto, a companhia propõe novo limite de nível do reservatório à Adasa, para que se adotem ações mais duras de racionamento.

Ainda segundo o presidente da Caesb, estudos de técnicos da concessionária balizam que é possível fazer bombeamento da água em um nível mais baixo, sem estragar os equipamentos. Aliado às medidas que desafogam o reservatório, isso permitiria operar o sistema do Descoberto com cerca de 5,5% da capacidade.

Atualmente, a curva definida pela agência é de 9% para o fim de outubro. Na medição desta sexta (20), o reservatório marcou 10,5% da capacidade.

O plano preparado pela Caesb tem dois cenários para cada reservatório: Descoberto e Santa Maria. Mas a companhia não definiu se os dois serão aplicados ao mesmo tempo.

É bom lembrar que enquanto estamos correndo o risco de termos que ficar 48 horas sem água, a Caesb, pelo jeito, ainda não proibiu que os condomínios de Brasília reguem os seus jardins, pois o que vemos todos os dias em algumas quadras são grandes áreas sendo regadas à vontade. Alguns até argumentam que a água que estão molhando as plantas não é tratada, mais vai saber se realmente não é.

Leitora deste blog já fez reclamação sobre o desperdício de água por prédios da quadra em que mora, ao que a Caesb informou que não era proibido. Mas que verificaria o desperdício, e daria um retorno. Na prática, continua tudo igual. Se a Caesb esteve no local, não sabemos, pois a consumidora não teve um respaldo da companhia. Mas informa que os prédios continuam gastando água à vontade.

Da mesma forma seguem os lavadores de carro gastando à vontade, eles pegam água de alguns condomínios sem nenhuma dificuldade, e ficam o dia todo, todos os dias lavando dezenas de carros. Isso também deveria ser proibido. Mas enfim, o Poder Público sabe muito bem enviar a conta da sua ineficiência aos consumidores, mas fiscalizar que é bom, esquece.

Enquanto isso, fica a nossa indignação. Não temos o que fazer, a ser ficarmos indignados e apenas fechar os olhos para o desperdício que acontece ao nosso lado. Alô Caesb, vê se fica esperta e toma uma atitude contra o desperdício. #Caesb

Leia aqui:  A crise hídrica e o desperdício de água no Distrito Federal

Blog Edgar Lisboa