Inicial / Notícias / CEB completa 45 anos com selo comemorativo dos Correios

CEB completa 45 anos com selo comemorativo dos Correios

Print Friendly, PDF & Email

 Rubem Fonseca, presidente da CEB, fotoA Companhia Energética de Brasília (CEB) completa 45 anos no próximo dia 16 de dezembro. Para celebrar a data haverá, nesta sexta-feira (13), às 9h, um culto ecumênico na sede da CEB. Na oportunidade a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) lançará carimbo comemorativo e selo personalizado.

Criada como Companhia de Eletricidade de Brasília, a CEB é, hoje, uma holding que subsidia integralmente quatro empresas (CEB Geração S.A; CEB Distribuição S.A; CEB Participações S.A e CEB Lajeado S.A) e está coligada a outras quatro (CEB Gás S.A; BSB Energética; Corumbá Concessões S.A e Energética Corumbá III S.A).

 “A CEB é um patrimônio de todos os cidadãos do DF. Uma empresa consolidada que diversificou sua atuação no setor de energia a fim de bem servir a capital da república”, disse o presidente da CEB Rubem Fonseca.

A história da CEB se confunde com a de Brasília. A capital já tinha sete anos e os moradores da capital ainda sofriam com o racionamento de energia. Para resolver esse problema, o Ministério de Minas e Energia criou, em 1967, um Grupo de Trabalho e algumas medidas fundamentais foram criadas. Uma delas foi a assinatura do ato de constituição da Companhia de Eletricidade de Brasília – CEB, no dia 16 de dezembro de 1968.

 Com isso, o Departamento de Força de Luz (DFL) da NOVACAP foi substituído pela Companhia, uma Empresa de Economia Mista, com mais autonomia e flexibilidade administrativa. Quanto à área técnica, o serviço da CEB limitou-se à expansão e melhoria das redes de distribuição.

Com o investimento em novos negócios, incluindo a geração de energia elétrica,  a CEB passou à denominação Companhia Energética de Brasília a partir de 1992.

 Recuperando a nossa força

 Desde 2011, a atual diretoria da CEB se empenha para recuperar uma de suas principais subsidiárias: a CEB Distribuição S.A (CEB-D). Responsável por fornecer energia ao consumidor do DF, a empresa sofre devido a um longo processo de deterioração das redes de distribuição e pela falta de investimentos que acompanhassem o desenvolvimento e o crescimento populacional do DF.

 “Novas cidades surgiram, condomínios e não houve ações efetivas para suprir as necessidades do DF”, explica Rubem Fonseca.

 O investimento total da CEB de 2011 a 2014 deve chegar a R$ 635 milhões. Foram R$ 122 milhões em 2011, R$ 163 milhões em 2012,  R$ 170 milhões neste ano e previsão de R$ 180 milhões em 2014. Entre os obras estão nove novas subestações (SE), duas já foram inauguradas:

 SE Estádio Nacional; SE Hípica; SE Taguatinga Norte; SE Samambaia Oeste (pronta); SE Bandeirante Sul (pronta); SE Cidade Digital; SE Noroeste; SE Autarquias Norte e SE Brazlândia (início previsto para fevereiro).

 Copa do Mundo

A realização da Copa do Mundo no Brasil, tendo Brasília como uma das cidades sede, representou para a CEB-D um grande desafio: recuperar a distribuição de energia de todo o DF e deixar um legado para toda a população.

 “Brasília construiu um grande estádio, um dos mais belos do mundo. A Copa está sendo uma oportunidade ímpar para todos nós. E é importante que a CEB tenha entrado neste contexto esportivo para mostrar sua capacidade de superação”, disse o presidente da CEB.

A CEB definiu dez obras prioritárias para garantir confiabilidade e segurança da distribuição de energia para o DF durante e após a Copa do Mundo. Uma nova subestação foi construída ao lado do Estádio Nacional (SE Estádio). É uma unidade moderna com equipamentos de última geração que, além de atender a arena com dois alimentadores, tem outros vinte e oito para atender a região central de Brasília.