Inicial / Repórter Brasília / Congresso cresce
Rodrigo Maia

Congresso cresce

Print Friendly, PDF & Email

O Brasil tem um novo comando há apenas 120 dias e, em meio a um tiroteio de ofensas e acusações no País, o Congresso Nacional vem crescendo nas últimas semanas, com Rodrigo Maia (DEM-RJ), estrelando como grande timoneiro das inúmeras embarcações políticas que buscam um novo rumo. Partidos trocam de nome para mostrar as mudanças que pretendem desenvolver no País. A Câmara dos Deputados e o Senado, com a presidência do DEM, pela primeira vez andam de mãos dadas. A esquerda, hoje, segundo experimentados parlamentares, detém 30% no Brasil. A direita fica também com 30%. O centro fica com 40%, que anda conforme a velocidade da carruagem e, normalmente se posiciona mais forte com o insucesso do governo. Esse tipo de eleitor, moderno, quer resultados, não se importa com a ideologia. Busca coerência, probidade e eficiência. Não importa se é de direita ou de esquerda. Ele quer ver a bola rolando e as soluções, pelo menos, encaminhadas.

Bancadas Temáticas

Neste longo caminho surfando no Poder, em 2019, estão com força as bancadas temáticas, entre as mais poderosas:  Frente Parlamentar do Agronegócio e a Frente Parlamentar Evangélica, que, hoje, tem um contingente de 30 milhões de fiéis no Brasil, e é o principal suporte aliado ao governo Jair Bolsonaro.

Com uma bancada de 95 parlamentares, apesar de algumas diferenças, está coesa em relação aos projetos do Palácio do Planalto. O governo, por seu lado, demonstra sempre que tem oportunidade, a valorização dos evangélicos. Tanto o presidente Jair Bolsonaro como o Chefe da Casa Civil, têm dado, em entrevistas e manifestações, repetidas mostras de alinhamento com o setor religioso. Um novo imposto que incidiria sobre as igrejas, botou a bancada evangélica em campo. A intenção foi derrubada no nascedouro.

Fundo da Fumicultura

O deputado Marcelo Moraes (PTB-RS), destaca entre os projetos com vínculo direto à sua região, o do Fundo Nacional de Fumicultura que cria uma taxa acima do valor do cigarro e que será investido em doenças em pesquisa para aqueles fumicultores que quiserem deixar de plantar o tabaco, mas também de incentivo para aqueles que querem continuar produzindo. O parlamentar argumenta que hoje no Estado do Rio Grande do Sul o tabaco é a segunda maior exportação: “nós exportamos 91% da nossa produção. Esse é um projeto que eu acho que está em destaque. ” Outra proposta do parlamentar, em andamento, é para desburocratizar a área das licitações, porque hoje, “vamos ser sinceros, a Lei que veio para tentar ficar a favor da população, hoje acaba muitas vezes prejudicando, ” acentuou.

40 milhões para publicidade

O governo vai liberar nos próximos dias R$ 40 milhões de verba publicitária para a campanha de propaganda da reforma da Previdência. Pode haver nova campanha no segundo semestre, quando estiver próxima a votação em Plenário. Os recursos serão investidos até 15 de junho.