Inicial / Outras Notícias / DF registra média de 45 casos de violência doméstica por dia em 2019
DF registra média de 45 casos de violência doméstica por dia em 2019 - Blog Edgar Lisboa. Foto: TV Globo/Reprodução

DF registra média de 45 casos de violência doméstica por dia em 2019

Print Friendly, PDF & Email

Denúncias aumentaram 7,6% na comparação com 2018, quando houve 15,3 mil casos. Delegada da Mulher afirma que crescimento revela ‘quebra de silêncio’.

Os casos de violência doméstica registrados no Distrito Federal aumentaram 7,6% entre 2018 e 2019, segundo boletim da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Ao todo, houve 16.549 ocorrências relacionadas à Lei Maria da Penha e 15.368 no ano anterior. O balanço, portanto, revela uma média de 45,3 casos por dia.

De 2009 até o ano passado, as delegacias do DF receberam 146.124 denúncias deste tipo, começando com 9.484 ocorrências. De lá pra cá, o aumento de casos registrados foi de 74%.

Para a delegada responsável pela Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), Sandra Gomes, o percentual crescente revela mais que um possível aumento real da violência. “Significa que essas mulheres confiam nos órgãos que atuam na causa.”

“O registro da violência por si só já é um dado muito importante.”

Do total de casos registrados em 2019, 73% correspondem à violência moral ou psicológica – quando a vítima sobre pressão, ameaça, difamação, injúria ou manipulação. “Em certa medida, isso significa que elas estão procurando ajuda mais cedo, e considero isso extremamente relevante”, disse Sandra.

A delegada explica ainda que a violência psicológica é a que mais “freia a mulher em sua autonomia” e que, por isso, acaba sendo determinante para a reação da vítima – se registra ou não um boletim de ocorrência.

“Quando vemos que este tipo de violência é a mais denunciada, percebemos que estamos conseguindo alcançar essas mulheres neste ponto, antes da agressão física e da tentativa de feminicídio.”

Mesmo assim, a investigadora afirma que há um esforço, tanto da Polícia Civil, quanto do GDF, para a criação de políticas públicas capazes ajudar as mulheres que não conseguem quebrar o silêncio.

Balanço de 2019
Em 2019, as regiões do Distrito Federal com o maior número de casos registrados de violência doméstica foram Ceilândia, Planaltina, Samambaia, Gama e Taguatinga (veja números na tabela abaixo). Juntas, as três primeiras concentraram 34% das ocorrências.

Regiões do DF com maior número de casos de violência doméstica

Região 2019
Ceilândia: 2.816
Planaltina: 1.423
Samambaia: 1.391
Gama: 986
Taguatinga: 980
Fonte: Secretaria de Segurança Pública do DF

Vítima e agressor
De janeiro a dezembro do ano passado, a SSP identificou 17.920 autores de violência doméstica, sendo 90,3% homens. A maioria deles tinha entre 18 e 40 anos – faixa etária que corresponde a 66% do total.

O número de agressores é superior ao total de ocorrências porque, segundo a pasta, 1.648 deles reincidiram no crime. Ou seja, cerca de 10% dos autores identificados praticaram violência doméstica, pelo menos, duas vezes.

‘Nossa cultura é permissiva com relações abusivas’, diz especialista
Casos reais de violência doméstica viram contos em livro de juíza
Retrospectiva 2019: número de feminicídios é o mais alto em quatro anos no DF
Polícia registra sete casos graves de violência doméstica durante o fim de semana, em Rondônia.

O número de mulheres agredidas também é superior ao total de casos registrados e, em 2019, chegou ao mesmo percentual dos homens, de 10%. Foram 15.938 vítimas e 1.597 delas mais de uma vez.

A absoluta maioria dos casos registrados é de violência psicológica (73%). Em seguida, aparecem os registros de violência física, com 53%, e a violência patrimonial, com 22%. Esta última tem a ver com violação de patrimônio, furto, roubo, substração ou controle de finanças.

Ainda segundo o balanço da SSP, os dias da semana com a maior ocorrência de violência doméstica são domingo (21%) e sábado (18%), especialmente entre 18h e meia-noite. Em 93% dos casos, a agressão ocorre dentro de casa.

Como denunciar

O DF tem uma Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), na Asa Sul, mas os casos podem ser denunciados em qualquer unidade.

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), também recebe denúncias e acompanha os inquéritos policiais, auxiliando no pedido de medida protetiva na Justiça.

Em casos de flagrante, qualquer pessoa pode pedir o socorro da polícia, seja testemunha ou vítima.

Veja telefones abaixo:

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM)
Endereço: EQS 204/205, Asa Sul, Brasília-DF
Telefones: 3207-6195 / 3207-6212
Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)
Endereço: Eixo Monumental, Praça do Buriti, Lote 2, Sala 144, Sede do MPDFT
Telefones: 3343-6086 e 3343-9625. Fax: 3343-9948
Prevenção Orientada à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
Contato: 3190-5291
Central de Atendimento à Mulher do Governo Federal
Contato: 180

Com informações do G1