Inicial / Repórter Brasília / Esperança para Pedras Altas

Esperança para Pedras Altas

Print Friendly, PDF & Email

A equipe da Secretaria de Cultura do governador Eduardo Leite está na direção de preservar e recuperar monumento fundador do moderno agronegócio brasileiro, o Castelo de Pedras Altas, construído pelo pai da modernização e diversificação do agro brasileiro, Joaquim Francisco de Assis Brasil. Em Brasília, na Casa da Frente Parlamentar da Agropecuária, que tem um gaúcho como presidente, o deputado Alceu Moreira, esse encaminhamento é comemorado. O agro merece seu museu.

Simões Lopes Netto

Eis que a nova secretária de Cultura do Estado, Beatriz Araújo, levou para sua secretária adjunta a jornalista Carmen Langaro, que integrou o núcleo duro do megaprojeto cultural da Copesul na gestão do ex-ministro da Agricultura Luiz Fernando Cirne Lima, nas décadas de 1990 em diante até a extinção da empresa.

Elmar Bones

Nessa posição, ao lado do engenheiro João Ruy Freire, Carmen tocou o maior projeto cultural privado do Rio Grande do Sul. Um deles foi a recuperação da obra, da memória e dos lugares do escritor Simões Lopes Netto, realizado em conjunto com o jornalista e historiador Elmar Bones, de que participaram ativamente, em Pelotas, a atual secretária Beatriz e a prefeita municipal, Paula Mascarenhas. Bones reuniu num único volume toda a literatura do escritor.

Salvação do Castelo

Nesse empreendimento foi reeditada a obra completa de Simões Lopes, um autor que, no dizer de Donaldo Schüler, está para a língua portuguesa como James Joyce para o idioma inglês. Não é pouco, pois vindo de quem vem não pode ser taxado de simples gauchada. A salvação do Castelo de Pedras Altas é uma obsessão dessas três mulheres, Carmen, Beatriz e Paula, quer já procuraram levantar recursos neste sentido. Agora no governo estadual e com o agronegócio nacional no seu momento mais exuberante, certamente conseguirão os recursos necessários.

Símbolo da Pacificação

Esse castelo não é apenas um símbolo da pacificação do Rio Grande do Sul, pois ali foi assinado o Tratado de Pedras Altas, que deu por finda a Revolução de 1923, mas também uma granja emblemática pois, dizia Assis Brasil, quando se mudou como produtor de Alegrete para a então Pinheiro Machado: “ vou produzir em 400 hectares mais que meu pai em quatro léguas de campo”. Esta é a raiz e seu livro “A Cultura dos Campos”, ainda do Século XIX, a obra fundadora da ideologia de revolução tecnológica que trouxe o Brasil a esta posição no cenário mundial da produção de alimentos.

Sociedade Germânica

Com uma secretária de Cultura originária da Zona Sul, resta ainda um outro monumento nacional que está para ser totalmente destruído, que é a sede da Sociedade Germânia, de Rio Grande, onde foi fundado, em 1900, o Esporte Clube Rio Grande. Esse velho prédio é o fundador do futebol brasileiro, que é uma das maiores expressões mundiais do Brasil e uma cultura em que o País se destaca inigualavelmente. É preciso construir ali o verdadeiro museu do futebol brasileiro. Também fazem parte desse trabalho de preservação da memória da economia brasileira a restauração da charqueada São João, de Gonçalves Chaves, em Pelotas, e a sede da fazenda do Visconde da Graça, em Bagé.