19 de dezembro de 2018
Inicial / Outras Notícias / Feira Orgânica para incentivar o consumo de alimentos saudáveis

Feira Orgânica para incentivar o consumo de alimentos saudáveis

Print Friendly, PDF & Email

A produção de alimentos orgânicos, no Distrito Federal, vem crescendo acentuadamente nos últimos anos. Feiras promovendo e vendendo os produtos orgânicos também começam a ocupar um espaço maior, oferecendo alternativas para o consumo de alimentos de qualidade, mais saborosos e mais saudáveis que os produtos convencionais.

Buscando incentivar a produção, e comercialização de produtos orgânicos, começou neste sábado (21), a “Feira Orgânica Faz Bem”. A promoção é do restaurante Faz Bem, Casa Vegana de Brasília, e o objetivo, segundo a gerente Raquel Leite, é atrair produtores e consumidores, além de incentivar e divulgar o setor. A “Feira Faz Bem” acontecerá todos os sábados, das 8 às 11: 30 horas, na CLN 407, Bloco E, Asa Norte.

Raquel Leite explica que ainda existe certa dificuldade para encontrar produtos orgânicos. Ela acredita que a feira servirá de incentivo, e com maior produção, o custo também poderá ficar mais baixo. “Hoje o custo ainda é alto e não existem no mercado produtos suficientes para a demanda necessária”.

A produtora Rosângela Almeida, destaca o crescimento da produção de orgânicos no Distrito Federal. Diz que muitos restaurantes, por exemplo, começam a promover feiras para divulgar e incentivar o setor. Ressaltou que em tecnologia, Brasília está à frente de outros mercados no Brasil. Explicou que há 16 anos, o mercado de orgânicos, em Brasília, vem se desenvolvendo com certificação de orgânico. O consumidor pode adquirir na feira, entre outros produtos: frutas, folhagens, legumes desidratados, molho de tomate orgânico. Também podem ser encontradas diversas chimias, entre elas, a de pitanga e tamarindo; doce de genipapo, café, e desidratados. Enfim, tudo o que o mercado oferece na área que se desenvolve com apoio de quem quer viver melhor e mais saudável.

Outra expositora entusiasta é a engenheira Luciana Felizola, que apresentava vários produtos orgânicos produzidos em seu sítio, junto com o marido, que é engenheiro agrônomo. “O emprego está difícil, e com isso, buscamos alternativas e é muito bom”.

O diferencial deste tipo de feiras com a apresentação e venda de alimentos orgânicos, é que o consumidor, ao buscar informações sobre o que pretende consumir, recebe uma verdadeira aula onde os produtores (na sua maioria com curso superior que mudaram seu rumo de vida), destacam o respeito às pessoas e o meio ambiente.

Agência Digital News