Inicial / Artigos / Gente de Brasília
Marcelo Goedert

Gente de Brasília
Marcelo Goedert

Print Friendly, PDF & Email

Todas as semanas serão publicadas crônicas Gente de Brasília do empresário,
radialista, especialista em planejamento e produção de projetos em áudio
Marcelo Goedert, da Rádio Digital News.

Marcelo Goedert (Foto: José Paulo Lacerda)

    Egoísmo no trânsito

Em Brasília não dá pra viver sem carro. Tudo é longe. “Mas, por outro lado as ruas são largas, não tem cruzamentos e nem sinais de trânsito. Tudo é longe … mas eu chego rapidinho. Moro há 18 quilômetros do meu trabalho e chego em 8 minutos”. Bem, essa fala foi verdadeira há vinte anos. Hoje, andar de carro em Brasília é um transtorno. É engarrafamento para sair da quadra de manhã, para chegar na escola das crianças, para chegar no trabalho, para achar vaga, para sair para o almoço, para buscar as crianças na escola e vai por aí até acabar o dia. O sistema viário da Capital do País é quase o mesmo do projeto original de Niemeyer, mas parece que agora temos 100 vezes mais carros do que era previsto.

E olha que estou falando do trânsito dentro do Plano Piloto, porque pra quem mora fora dele, as coisas são mais complicadas ainda. Tem que amargar engarrafamentos pra conseguir chegar no Plano, antes de pegar aqueles de que eu falei no primeiro parágrafo deste texto. A quantidade e o tamanho das cidades-satélites é no mínimo 10 vezes maior do que o planejado, portanto os acessos a parte central da cidade são poucos e cada vez mais largos, se tornando um rio de carros sendo despejados em alguma via central do Plano Piloto. Taguatinga, por exemplo, tem um milhão de habitantes, pelo menos metade trabalha no Plano Piloto e tem duas vias de acesso direto! Impossível não engarrafar.

Mas o que me chama a atenção é que nesses “rios” de carros que se formam nas pistas da cidade, 95% dos carros tem somente uma pessoa dentro. Será que tem tanto lugar diferente pra ir? Será que não dava pra desenvolvermos algum mecanismo para as pessoas se comunicarem e se agruparem no mesmo carro com as pessoas que moram perto e trabalham perto? Se colocássemos duas pessoas em cada carro, já caía pela metade a quantidade de carros na rua. Uma curiosidade: nas principais vias de Los Angeles (EUA), a pista da esquerda (que anda mais rápida) é exclusiva pra carros com 4 pessoas dentro. Seria legal isso por aqui.

Mas isso dá trabalho. Dá trabalho descobrir alguém que mora e trabalha perto. Dá trabalho caminhar um pouco até sua casa ou até o seu trabalho que, às vezes, fica a 500 metros do local de trabalho do outro. Dá trabalho estar no local combinado da carona na hora certa e andar dentro do carro de alguém que você não é próximo. E ninguém que conseguiu juntar um dinheirinho suado pra comprar seu carro quer ter trabalho.

Tenho meu carro, e tenho o direito de sair e chegar na hora que eu quero, escolher meu caminho e ouvir minha musiquinha com o ar condicionado na minha temperatura ideal. Levar duas horas no caminho do trabalho todos os dias? Uma droga isso, esse governo não faz nada mesmo para melhorar. E viva o egoísmo!

Mais crônicas…