Inicial / Destaques / Governo comemora aprovação da MP 870 como gol de placa da dupla de líderes na Câmara

Governo comemora aprovação da MP 870 como gol de placa da dupla de líderes na Câmara

Print Friendly, PDF & Email

José Antônio Severo

Hurras no Palácio do Planalto. A Medida Provisória (MP) 870 passou lépida e tépida, como se diz na expressão idiomática. A votação de quarta-feira no Plenário da Câmara foi, sem dúvida, uma vitória política e administrativa, pois esperava-se, em contrário, o esfacelamento da base parlamentar, a implosão dos líderes Joice Hasselmann e Major Victor Hugo, e o robustecimento do Centrão como força independente e decisiva.

Qual nada, o PSL venceu a partida final levando apenas um gol de honra da oposição, que foi a retirada do COAF da Justiça, voltando para a Economia (leia-se- Fazenda), o que não quer dizer nada, pois o órgão continua com seus poderes de bisbilhotar as entranhas da vida financeira  dos cidadãos e, perigosamente, dos poderosos.

Como se dizia: entre mortos e feridos salvaram-se todos, pois a oposição comemora a vitória no caso COAF como um a punição humilhante ao algoz do ex-presidente Lula, o ministro da Justiça Sérgio Moro. O gol contrário não doeu muito no Planalto, pois o famigerado órgão está nos calcanhares do filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (PSL/RJ). Com a volta à secretaria da Fazenda há esperanças de que afrouxe o tacão. Ainda é preciso esperar mais um pouco para confirmar essa perspectiva. O 01 respira aliviado.

É interessante observar que essa vitória parlamentar não representou, exatamente, uma mudança de postura das forças políticas representadas na Câmara. Muitos partidos de oposição, como o PSDB, tomaram-se de compostura e apoiaram a mudança da administração como um direito do presidente, conquistado nas urnas. Um presidente da República tem licença tácita para montar sua administração conforme propôs a seus seguidores na campanha eleitoral. Portanto, não significa bandeira branca nas outras frentes de batalha. Mas isto não impede Joice e Major de cantarem vitória., Gol é gol.

Volta a batalha da previdência

Passado o sufoco, pois já havia gente distribuindo os cargos na nova estrutura assim que a MP 870 caducasse, volta à pauta de obstáculos a reforma da previdência, com seu purgante indigesto, a criação de fundos de capitalização, como fórmula para aumentar o valor das pensões dos aposentados. Só que ninguém entende direito como isto funciona. Será uma dura batalha de proselitismo e com fortes doses de reações ideológicas e corporativas. Os tempos duros estão de volta já nesta semana. Nem dá tempo de comemorar o gol que os adversários já estão entrando na grande área com os pés calibrados.

Blog Edgar Lisboa / José Antônio Severo