Inicial / Outras Notícias / Linha de crédito do BRB atenderá artesãos e outros segmentos

Linha de crédito do BRB atenderá artesãos e outros segmentos

Print Friendly, PDF & Email

Desenvolvimento do setor é uma das prioridades da Setur-DF

No Dia do Artesão, celebrado nesta quinta-feira (19), o GDF, em parceria com o BRB, anunciam a criação de uma linha de crédito para apoiar artesãos e outros segmentos do turismo, como agências guias de turismo. O objetivo é minimizar os impactos econômicos devido à pandemia do COVID-19. Detalhes da iniciativa serão divulgados na próxima semana.

O artesanato é uma grande potência econômica e gera uma movimentação financeira de R$ 50 bilhões anualmente, em todo o país. Diante do potencial econômico da categoria e sua relação com o turismo, a valorização do trabalho do artesão de todo o DF se tornou uma das prioridades da Secretaria de Turismo do DF. Em comemoração ao Dia do Artesão, celebrado nesta quinta-feira (19), a Setur-DF faz uma retrospectiva das principais iniciativas para o desenvolvimento do setor desde o início da gestão e reforça que a pasta está de mãos dadas com os artesãos da cidade para construir políticas públicas de enfrentamento.

A capital federal possui 10 mil artesãos que representam a cidade e são uma parcela significativa da cadeia turística. No ano passado, o setor movimentou R$ 871 mil em todo o DF. “Desde o início da nossa gestão estamos estruturando, qualificando e proporcionando o trabalho de profissionais que vivem exclusivamente dessa arte. Estamos vivendo um momento que exige medidas de precaução, mas o GDF e a Setur continuam atuando para construir políticas públicas para passarmos por essa pandemia e olharmos para o futuro”, reforça a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça.

Para o presidente da Federação das Associações de Artesanato do DF, Hebert Amorim, artesãos são agentes de desenvolvimento econômico do DF e a atuação da Setur é fundamental para o setor. ‘’A parceria da secretaria é extremamente importante. Temos apoio e somos ouvidos, participamos da pauta e chegamos a um consenso buscando uma política pública real para o setor’’. E complementou: “Estamos orientando o artesão a não parar a sua produção em casa e buscando um mecanismo para que toda a classe tenha acesso a uma linha de crédito para, ao final disso tudo, ter matéria prima para continuar produzindo e ter belas obras”.

Roze Mendes, mestre artesã, também ressaltou o trabalho realizado em parceria com os artesãos da cidade. “A Secretaria abraçou o artesanato assim como abraçou Brasília. Abriu espaço, inovou na questão do artesanato nos pontos turísticos e deu vida. Tenho muito a comemorar apesar dessa situação. Mas diante da criatividade que o segmento tem, vamos estar junto para buscar uma solução para todos”.

Artesanato presente em todos os eventos apoiados pela Setur

A produção artesanal está presente em todo o território nacional e é reconhecida como uma expressão importante da identidade local e da diversidade cultural brasileira. Assim, a Setur assumiu o compromisso de levar o artesanato do DF para todos os eventos apoiados pela pasta. As cerimônias da Troca da Bandeira, que chegam a receber mais de seis mil pessoas em uma única edição, agora contam sempre com bancas disponibilizadas para artesãos cadastrados no GDF e selecionados por meio de edital de chamamento.

Criação da Rota do Artesanato

A Rota do Artesanato foi criada em 2019 pela Secretaria de Turismo do DF com o objetivo de fomentar a atividade na cidade, que atualmente possui mais de 11 mil artesãos cadastrados. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor é responsável pela renda de aproximadamente 10 milhões de pessoas em todo o país. Já foram promovidas feiras itinerantes de artesanato no Pier 21, Palácio do Buriti, Setor Comercial Sul e na Ceilândia.

A casa do artesanato no Distrito Federal

Também como parte do projeto Rota do Artesanato, foram inauguradas duas lojas dedicadas exclusivamente à venda de produtos artesanais de artistas do DF, em dois grandes shoppings centers.  Localizadas no Pátio Brasil (Asa Sul) e no Alameda Shopping (Taguatinga), os espaços fomentam a economia criativa e dão visibilidade ao trabalho de artesãos da cidade. Brasilienses e turistas podem encontrar de acessórios a itens de decoração, entre outros objetos.

A primeira loja foi inaugurada em novembro de 2019, na Asa Sul, e conta com o trabalho de 30 artesãos selecionados por meio de um chamamento público da Setur. No mês seguinte, o espaço chegou à primeira região administrativa, Taguatinga, com 19 artesãos também escolhidos por meio de um chamamento público.

Quem vai aos espaços pode encontrar colchas em patchwork, almofadas, biquínis da moda confeccionados em tricô, joias, objetos de decoração, roupas e brinquedos para crianças, entre outros produtos.

Palestras gratuitas para artesãos

Durante a 1ª Jornada de Atualização em Turismo, realizada em junho de 2019, os artesãos tiveram um dia dedicado a palestras sobre o uso dos produtos no incremento da economia e quais as melhores formas de comercializá-los e atrair os turistas.

As palestrantes foram Stela Guerra, Cristina Malheiros, Regina Cavalcante e Renata Oliveira. O quarteto está à frente do projeto Renda-se, que é uma feira de artesanato, bordados e rendas realizada em Brasília e que expõe e comercializa produtos de cerca de 300 artesãos de todo o país, com prioridade para aquelas originadas no Distrito Federal, como também trabalhos de 20 designers de Brasília.

Salão do Artesanato

Em maio de 2019, brasilienses e turistas puderam conhecer peças de artesanato dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal, durante a 12ª edição do Salão do Artesanato, realizada entre os dias 8 e 12 de maio na Arena de Eventos do shopping Pátio Brasil. Brasília foi representada por 13 artistas da cidade que foram escolhidos por comissão formada pela Secretaria de Turismo.

Feira Internacional de Artesanato

Brasília recebeu, entre os dias 16 e 21 de abril de 2019, a 13ª Feira Internacional de Artesanato (Finnar), com a participação de 700 artesãos de 26 O evento teve o apoio da Setur-DF e foi realizado no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Homenagem na Câmara Legislativa do Distrito Federal

No dia 4 de março deste ano, a secretária Vanessa Mendonça participou da sessão solene na Câmara Legislativa do Distrito Federal em homenagem à criação da lei 6423/2019, que regulamenta o funcionamento das Feiras Especiais de Artes, conhecidas como Feirartes, assim como os direitos e obrigações dos artesãos, trabalhadores manuais e artistas plásticos que nelas trabalham.  A lei é uma iniciativa do deputado distrital Reginaldo Sardinha.

Carteira profissional do artesão

Por meio da carteira profissional, os artesãos podem pleitear espaço para expor seus produtos em eventos promovidos pela Setur e pelo Programa de Artesanato Brasileiro (PAB). No Distrito Federal, existem 11.431 artesãos são cadastrados. Desde 2019, foram entregues 912 carteirinhas.

Desde o início da gestão, a secretaria tem trabalhado junto aos organizadores de eventos no sentido de garantir espaço para que profissionais do DF comercializem seu trabalho. A iniciativa já apresenta resultados: em 29 eventos locais e nacionais, 402 artesãos do DF movimentaram quase R$ 500 mil.

Editais de chamamento

Os editais de chamamento para eventos da Rota do Artesanato são publicados no site da Secretaria de Turismo. Os profissionais que se interessarem em expor seus produtos devem possuir a carteira do artesão válida. O documento é emitido pela Secretaria de Turismo e o agendamento para a renovação ou a emissão de uma nova carteirinha pode ser feita no link.

Dia do Artesão – O Dia do Artesão foi instituído pela ONU, e é comemorado todo dia 19 de março. Considerada uma das profissões mais antigas do mundo, a data escolhida é o mesmo dia que comemora-se o dia de São José, pai de Jesus Cristo, marceneiro e considerado o padroeiro da profissão. A profissão de artesão foi regulamentada no Brasil em outubro de 2015. A lei 13.180 estabelece diretrizes para as políticas públicas de fomento à profissão.