Inicial / Notícias / Malvinas e Paraguai entram na pauta
da União das Nações Sul-Americanas

Malvinas e Paraguai entram na pauta
da União das Nações Sul-Americanas

Print Friendly, PDF & Email

Buenos Aires – Além da eleição do primeiro secretário-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), da ajuda financeira para a reconstrução do Haiti e do Chile e da situação de Honduras após o golpe de Estado que retirou Manuel Zelaya do poder, dois novos assuntos foram acrescentados à pauta de discussões dos chefes de Estado e de Governo que se encontrarão Nesta terça-feira (4) em Los Cardales, pequena cidade a 70 km da capital argentina.

A Unasul deverá se posicionar sobre a situação das Ilhas Malvinas e sobre o Estado de Exceção decretado pelo presidente do Paraguai, Fernando Lugo, devido ao recrudescimento das ações violentas atribuídas ao chamado Exército do Povo Paraguaio. Há duas semanas, Lugo pediu que o Congresso autorizasse o Estado de Exceção para facilitar a captura de guerrilheiros que, desde 2008, praticam sequestros para obter dinheiro. Segundo o presidente paraguaio, será possível, a partir do Estado de Exceção, usar as forças militares do Paraguai, que terão ampla liberdade de atuação.

As Ilhas Malvinas, por outro lado, voltaram à cena diplomática no começo de fevereiro, quando o Reino Unido – que em 1982 venceu a guerra contra a Argentina pela posse das ilhas – autorizou que uma empresa iniciasse os trabalhos de exploração de petróleo na região.

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, imediatamente rejeitou a pretensão do Reino Unido de explorar petróleo em área considerada plataforma continental argentina. Argumentou que a exploração de petróleo nas Malvinas era uma “violação à soberania do país”. Apesar dos protestos, a exploração começou mas, no final do mês passado, descobriu-se que o petróleo encontrado no local era de má qualidade.

Estes assuntos foram discutidos em Buenos Aires, na reunião preparatória da Unasul, que envolveu os ministros das Relações Exteriores dos 12 países do grupo. Nesta terça-feira (4), voltarão a ser discutidos pelos chefes de Estado e de Governo, que deverão explicar a posição da Unasul sobre cada um desses temas.

A reunião do Conselho de Chefes de Estado e de Governo da Unasul começa às 10h30. Às 13h30 está prevista entrevista coletiva para o anúncio do nome do primeiro secretário-geral da entidade. O Brasil apoia a eleição do ex-presidente da Argentina Néstor Kirshner.

De acordo com informações divulgadas pelo Itamaraty, o presidente Lula chegará a Buenos Aires de madrugada. Depois do encontro da Unasul, Lula viajará às 17h para o Uruguai, onde se encontrará com o presidente José Mujica. (Luiz Antônio Alves, Enviado Especial da Agência Brasil)