19 de dezembro de 2018
Inicial / Destaques / Mamografia digital dobra o atendimento no Instituto Hospital de Base
Mamografia digital, menos radiação e resultados mais rápidos

Mamografia digital dobra o atendimento no Instituto Hospital de Base

Print Friendly, PDF & Email
Mamografia digital, menos radiação e resultados mais rápidos

Com a utilização do novo equipamento de mamografia digital, o Instituto Hospital de Base duplica os atendimentos com maior segurança e conforto aos pacientes. O moderno equipamento transmite imagens tridimensionais diretamente para o prontuário eletrônico da paciente, permitindo o acesso aos exames por diferentes profissionais. Além disso, o mamógrafo é capaz de realizar biópsia.

De acordo com a técnica Erika de Freitas Silva (foto), da Unidade de Radiologia do hospital, um dos diferenciais do novo aparelho é a análise de composição química individual das mamas antes de realizar o exame de raio X. E o mais importante, frisa, é usada somente a dose de radiação necessária para cada paciente. O resultado do exame, comemora Erika de Freitas, pode ser visto na hora, na tela do computador.

Com o novo equipamento já em utilização no Hospital de Base, o atendimento cresce de 25 para mais de 50 exames por dia. A paciente Arantza Figueiredo disse estar encantada em poder realizar os exames nos equipamentos digitais.

A Chefe de Comunicação Social, do Instituto Hospital de Base, Juliana Amaral, procedente dos quadros da Marinha do Brasil, fala com entusiasmo das mudanças. “Estamos arrumando a casa”, assinala e lembra que desde a implantação do novo equipamento de mamografia, por ocasião do “Outubro Rosa”, o atendimento só tem crescido.

Voluntárias

Voluntárias acompanhando e levando palavras de ânimo às pacientes

Outro ponto que se destaca no atendimento no Hospital de Base é a rede Feminina de Combate ao câncer, no corredor da oncologia que é para onde se dirigem as mulheres após os exames médicos quando é identificada alguma doença ou câncer de mama São acolhidas por voluntárias. Recebem palavras de ânimo, conforto e orientação para que continuem tendo uma vida normal”, afirma a voluntária Adriana Lucia Assis.

Perucas

Uma oficina para produção de perucas funciona com o apoio das voluntárias. As perucas, depois, são doadas às pacientes para levantar a autoestima é outro destaque importante do trabalho das voluntárias no Hospital de Base. São produzidas perucas de diversos tipos com doações de cabelos e também com a participação de profissionais da área da beleza, cabeleireiros e maquiadores que transformam as pacientes que chegam, com maquiagem, perucas deixando-as com astral alto. Além dos cuidados com a beleza realizados por profissionais da área, as mulheres abrigadas pelas voluntárias, recebem alimentação e orientação de como devem proceder. Elas passam a ter orientação e acompanhamento permanente.

Atendimentos

Ismael Alexandrino Junior, diretor-presidente do Instituto Hospital de Base do Distrito Federal faz um balanço das realizações do hospital. Nas internações, houve um aumento de 11,9% em relação ao mesmo período antes da mudança, com uma média de 1.122 internações/mês em 2018, contra 1.002 internações/mês em 2017.

As cirurgias seletivas, cresceram 12% em 2018 (3.447 cirurgias) em comparação com 2017 (3.083 cirurgias), com 364 cirurgias a mais no período e o atendimento de urgência teve um de 24%. Saltou de 123.104 em 2017 para 155.327 em 2018.

Placas de sinalização

Quem vai ao instituto Hospital de Base, agora, observa, já na entrada uma mudança significativa nas placas de orientação interna, coloridas e fáceis de serem identificadas para quem procura as diversas áreas do hospital, além da limpeza.

Edgar Lisboa