Inicial / Repórter Brasília / Modelo de capitalização
Modelo de capitalização - Blog Edgar Lisboa. Foto: Reprodução

Modelo de capitalização

Print Friendly, PDF & Email

O projeto de um modelo previdenciário de capitalização, anunciado pela equipe econômica do governo, será encaminhado noutro momento ao Congresso Nacional. No regime de capitalização proposto, os benefícios são pagos de acordo com as contribuições feitas no passado pelos próprios trabalhadores. Capitalização vai assegurar aposentadoria de pelo menos um mínimo, diz o governo. A proposta de implementação do sistema de capitalização na Previdência precisará passar pela aprovação de uma lei complementar pelo Congresso.

Experiências Argentina e Chile

O deputado Bohn Gass (PT-RS) afirmou que a Frente Parlamentar Mista, formada por deputados e senadores já examinou as experiências de capitalização da Argentina e do Chile. Segundo o parlamentar, “a capitalização é o novo, mas a capitalização que o governo apresenta, nesses países onde ela foi instalada, já está sendo revista, porque ela é muito ruim para o trabalhador”. No Chile, por exemplo, afirma Bohn Gass, “a experiência que nos apresentaram, o trabalhador recebe 1/3 do salário mínimo de benefício”.

Só o banco fica feliz

Na opinião de Bohn Gass, “o banco fica muito feliz, porque as pessoas vão deixar aquele dinheiro aplicado lá e não tem mais o regime que os nossos Constituintes, em 88 foram muito sábios ao criar um regime da Previdência que garante uma base de previdência para todos”. Para nós. Frisa o deputado do PT, “a maior dificuldade realmente é a capitalização”.

Não é aceitável

Para o parlamentar gaúcho, “tirar a desconstitucionalização, jogar para leis complementares, que precisa de maioria simples para votar temas importantes e, tirar benefícios inferiores a um salário mínimo”. Hoje, especifica o congressista, “o BPC que está em um salário mínimo, jogar para 400 reais, é algo que não é aceitável. Eu sei porque tem outras pessoas com outras políticas públicas e não menor que um salário mínimo”.

Geração de emprego

O deputado Bohn Gass, antecipa que a frente mista “vai trabalhar com as frentes estaduais, com as Câmaras de Vereadores, e promete fazer um debate amplo”. Segundo o parlamentar, “é bom que todas as pessoas conheçam com profundidade, a nossa frente que também quer levar informações para que de fato, a gente possa realmente fazer um bom debate”. Na avaliação do deputado, “se há um problema fiscal no governo, não é tirando recursos de circulação do mercado que vai se resolver isso.  O Paulo Guedes quer tirar um trilhão e cem bilhões do mercado. Pelo contrário, vai piorar”. Bohn Gass, acentua que “se resolve problema fiscal com crescimento econômico, com geração de atividades econômicas, com emprego; dando condições a atividade econômica. Essa é a síntese que nós queremos contribuir no debate, nesse tema que é tão importante e que mexe com a vida das pessoas”, concluiu.

Postura Açodada

“O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa”, diz o texto. A crítica, em Brasília, era mais pela “ação espetáculo” feita pela Polícia Federal e força-tarefa na prisão de Temer e Moreira Franco.

Um Comentário

  1. Pedro Luiz Salvedra

    Taí um deputado exemplar – esse Bohn Gass. Não aceita aposentadoria especial de deputado, devolve auxílio mudança e sempre se posiciona de forma nítida. Pode-se não concordar com ele em tudo, mas não se pode negar que se trata de um político diferenciado, um dos mais coerentes do país e dono de uma humildade admirável. Queria ser gaúcho para poder votar nele.