Inicial / Notícias / Mulheres Indígenas invadem  prédio da secretaria do Ministério da Saúde, em Brasília

Mulheres Indígenas invadem  prédio da secretaria do Ministério da Saúde, em Brasília

Print Friendly, PDF & Email

Mulheres indígenas protestam contra decisão do governo. É a primeira marcha das mulheres indígenas. São 115 representantes de povos indígenas de todo o País

Indígenas invadiram nesta segunda-feira (12), começaram a acampar no prédio da Secretaria Especial da Saúde Indígena, do Ministério da Saúde, em Brasília. Um contingente enorme de indígenas, a maioria mulheres, entre elas, anciãs e crianças, estão no local. As mulheres de várias etnias se revezam no carro de som na frente do prédio, cobrando uma posição da secretária dos Povos Indígenas do Governo Federal, Silvia Waiãpi, empossada pelo governo à frente da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) em abril. Também estão preocupados com a possibilidade de ficarem sem condições para transportar pacientes, medicamentos e trabalhadores da saúde que atendem suas aldeias, em função do iminente vencimento de contrato emergencial.

“Nós ficaremos aqui até conseguirmos dialogar com a secretária. Viemos aqui dialogar, não estamos armados. Queremos o diálogo. Tem que dar mais atenção à saúde da mulher índia, algumas nunca tinha saído da aldeia e vieram à Brasília para protestar”.

Entre outras manifestações no microfone: “alguma aldeia não tem água para beber, não tem saneamento”. Reclamavam que “os responsáveis pela política indígena não conseguem ouvir a voz do povo que vem da floresta”.

“Muitas vezes somos acordados na aldeia, pela polícia que está defendendo os coronéis. Queremos que nos aceitem, queremos remédios, é triste. Nós somos as mulheres que são as guardiãs da floresta. Nossas matas choram queimadas”.

A “guerreiras” integrantes da marcha das mulheres indígenas prometem permanecer em manifestação até que seja negociado um caminho para atender suas reivindicações.

Blog Edgar Lisboa