Inicial / Notícias / Operação padrão traz mais problemas
para o aeroporto de de Brasília

Operação padrão traz mais problemas
para o aeroporto de de Brasília

Print Friendly, PDF & Email

Brasília – A operação padrão dos funcionários de companhias aéreas entrou hoje (3) no segundo dia sem provocar grandes problemas nos voos previstos para o Aeroporto Internacional de Brasília. Até o início da tarde, dos 98 voos programados, 13,3% tiveram atrasos, o que a Empresa Brasileira de infraestrutura Aeroportuária (Infraero) considera dentro da normalidade.

Segundo o diretor nacional do Sindicato dos Aeroviários, Luciano de Oliveira, objetivo da mobilização é evitar que os funcionários fiquem sobrecarregados e chamar a atenção das empresas para a necessidade de reajustes salariais e de contratação de novos colaboradores para evitar esse tipo de problema.

Ele explicou que, na operação padrão, o funcionário cumpre apenas o que está estipulado nas suas atividades, sem fazer hora extra ou qualquer tipo de desdobramento para atender a demanda. “Assim, o atraso de voos é inevitável, já que faltam profissionais para realizar todas as tarefas, gerando um efeito dominó”, disse Oliveira.

Os efeitos da mobilização ainda não foram percebidos pelos passageiros. O engenheiro Luciano Fernandes, que tinha voo programado para o Rio de Janeiro, não percebeu qualquer alteração no serviço, mas considera válida a manifestação da categoria, mesmo que o principal prejudicado seja o usuário.

“Não percebi nenhuma alteração, mas acho extremamente válida a reivindicação. Avaliando pela ótica do funcionário, mesmo que venha ser prejudicado como cliente, entendo perfeitamente a manifestação”, afirmou.

De acordo com nota emitida pelo Sindicato Nacional dos Aeroviários, a operação padrão limita-se ao cumprimento integral e à risca da legislação aeronáutica, das normas e da regulamentação profissional. Os funcionários decidiram não aderir a horas extras, cumprir rigorosamente o horário dos intervalos para lanche e não trafegar nos aeroportos com veículos em velocidade acima de 20 quilômetros horários (km/h).

Uma nova assembleia da categoria está prevista na próxima quarta-feira (8). Entre as reivindicações dos aeroviários destacam-se o reajuste salarial e a contratação de novos profissionais para evitar sobrecarga e rotatividades nos diversos setores. Se não houver acordo, disse Luciano de Oliveira, a operação deve continuar ou pode haver interrupção das atividades.

Da Agência Brasil