Inicial / Outras Notícias / Parceria oferece bolsas de estudo para jovens do meio rural

Parceria oferece bolsas de estudo para jovens do meio rural

Print Friendly, PDF & Email

 Tabaco,Santa CruzSanta Cruz do Sul–A sucessão tem sido um tema permanente no agronegócio. A capacitação de jovens empreendedores no meio rural será intensificada em 2014 com a renovação de um convênio de concessão de 15 bolsas escolares. O Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) renovou nesta sexta-feira, 21 de março, o convênio com a Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (EFASC), no Rio Grande do Sul, e ampliou a cobertura com a concessão de bolsas na recém inaugurada Escola Família Agrícola Vale do Sol (EFASOL). As escolas utilizam a metodologia da Pedagogia da Alternância para a formação de Ensino Médio e Técnico em Agricultura.

 A renovação da parceria aconteceu na sede do sindicato, em Santa Cruz do Sul, e faz parte do Programa Crescer Legal. “Há 16 anos o setor desenvolve ações que visam à educação e o lazer dos filhos dos produtores. Esta parceria tem como objetivo oferecer aos jovens do campo uma oportunidade de qualificação, preparando-os para a sucessão e para o empreendedorismo. Vemos nas EFAs o melhor caminho para a sucessão rural, considerando que a escola permite uma educação específica e qualificada”, afirmou o presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, na ocasião.

Para o presidente da Associação Gaúcha Pró-Escolas Famílias Agrícolas (AGEFA), mantenedora das escolas, Elton Hein, no interior a realidade do jovem tem mudado, especialmente nos último anos. “A Internet está presente com mais força e já vemos nossos ex-alunos em cursos de especialização via EAD. Estamos percebendo hoje como a Escola está sendo importante para os jovens que estão se formando e voltando seus olhos para a propriedade. Ao mesmo tempo, percebemos como o interior está carente de renovação, especialmente de lideranças. Por meio da formação integral proporcionada pelas EFAs, essa juventude tem percebido este espaço e estão se convencendo que o interior é um bom lugar para se viver”, afirma Hein.

 Atualmente, segundo o diretor da EFASC, João Paulo Reis Costa, a escola sediada em Santa Cruz do Sul conta com 101 jovens, de 12 cidades; destes 81 são filhos de produtores de tabaco. Em cinco anos, foram 92 formandos (três turmas), sendo 66 egressos com estágio concluído. Destes 66, 51 continuam desenvolvendo atividades no meio rural. Já na EFASOL, segundo o diretor Diego Teixeira de Oliveira, a escola iniciou as atividades em março, na localidade de Formosa, no município de Vale do Sol. A primeira turma é composta de 24 estudantes de municípios da região Centro-Serra.

 No Brasil, cerca de 150 escolas, em 18 estados, utilizam a pedagogia da alternância. “No Rio Grande do Sul, a chegada das EFA’s culminou em 2009. Até então, este tipo de escola não existia no estado gaúcho”, explica Adair Pozzebon, secretário-executivo da AGEFA. “A metodologia exige um grande envolvimento, tanto do corpo docente, quanto das famílias e dos estudantes. Em Santa Cruz do Sul, temos um limite de 110 vagas. A Escola de Vale do Sol vem para aumentar a oferta de vagas e oportunizar aos jovens rurais da região uma educação integral, voltada ao campo”, explica Pozzebon. Os momentos de formação são divididos em atividades de sala de aula, práticas, visitas de estudo, momentos de integração e seminários internos e externos. “Por meio da pedagogia da alternância, os jovens ficam uma semana junto à família e outra na EFA, interagindo e construindo conhecimentos nesse processo de aprendizagem entre família e escola”, finaliza.

 PROGRAMA CRESCER LEGAL – Iniciativa conjunta entre o SindiTabaco, empresas associadas e a Afubra (Associação dos Fumicultores do Brasil) para combater o trabalho de menores de 18 anos na cultura do tabaco. Criado em 2011 como continuidade do programa “O Futuro é Agora!” – que estava atuante desde 1998 –, o programa promove a conscientização dos produtores integrados e da sociedade, bem como incentiva a educação dos filhos dos produtores e à qualificação do jovem rural com projetos sociais no âmbito da educação e do lazer.