Inicial / Destaques / Paulo Martins ainda não foi descartado para a Cultura
Paulo Martins ainda não foi descartado para a Cultura - Blog Edgar Lisboa. Foto: Divulgação/MinC

Paulo Martins ainda não foi descartado para a Cultura

Print Friendly, PDF & Email

José Antônio Severo

O nome do secretário de Fomento da Secretaria Especial de Cultura, Paulo Martins, ainda não foi descartado para assumir a chefia do órgão. Ele seria o nome preferido do ministro da Cidadania, Osmar Terra. Entretanto, com o deslocamento da Cultura para o Ministério do Turismo, essa dança das cadeiras ficou embaralhada. Surgiu também um outro candidato muito forte, o deputado Federal Marcos Soares (PDT/RJ), com apoio do segmento evangélico. Mastins é considerado politicamente neutro.

 Até a mudança de pasta da Secretaria Especial de Cultura, comentava-se que o nome dos sonhos do ministro Osmar Terra, seria o gaúcho José Paulo Martins, um profissional do ramo cultural que teria como missão pacificar o relacionamento do atual governo com o segmento. Ele já esteve no cargo interinamente na queda do antigo secretário Henrique Pires.

Martins é um experiente gestor na área cultural. Até se aposentar, foi diretor do Instituo Gerdau, da Fundação (museu) Iberê Camargo e da Fundação Bienal de Artes do Mercosul, todos em Porto Alegre. Em sua primeira experiência no setor público, caracterizou-se pela administração discreta e pela ação conciliadora na área política. É um apagador de incêndios. Seu desempenho também é consistente: foi para o antigo MinC com o então ministro e atual deputado federal Marcelo Calero (Cidadania/RJ), sobreviveu na gestão de Sá Leitão, no governo de Michel Temer, e continua no cargo no atual governo de Jair Bolsonaro. Há uma expectativa de que assuma definitivamente para pacificar o segmento, que está em chamas com o choque frontal entre a chamada classe artística e o setor ideológico do governo federal. Segundo seus auxiliares, Martins resiste. Preferiria ficar onde está. Porém com a profundidade das alterações, não se sabe ainda o que ocorrerá com ele.

Blog Edgar Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *