21 de novembro de 2017
Inicial / Repórter Brasília / Porte Rural de Armas aprovado na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado

Porte Rural de Armas aprovado na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado

Print Friendly, PDF & Email

O deputado Afonso Hamm (PP-RS) comemora a aprovação na Comissão de Segurança Pública e Combate ao crime Organizado da Câmara dos Deputados, do projeto de lei que disciplina o porte de arma no meio rural. “A violência migrou para o campo e, diante dessa realidade, precisamos dar condições aos que vivem, trabalham e produzem no meio rural, de garantir a vida dos seus familiares e do seu patrimônio. Como sabem que os produtores estão isolados, sem sinal de telefonia e sem policiamento nas proximidades, os criminosos aproveitam para agir em plena luz do dia muitas vezes”, completou. O relator do projeto, deputado Alberto Fraga (DEM-DF), um dos líderes da chamada bancada da bala, apresentou parecer favorável à proposta e salientou que a celeridade do processo atende uma reivindicação dos produtores de todo o país.

Nova Candelária

O prefeito gaúcho de Nova Candelária, Carlos Luiz Rohr (PTB-RS), mais uma vez em peregrinação por Brasília, em busca de recursos para o município. Com menos de três mil habitantes, Nova Candelária produziu em 2016; 216 mil cabeças de porco. A expectativa é uma produção de 240 mil este ano. O prefeito é conhecido como “prefeito da gravata dos porcos”. Ele faz questão de ostentar uma gravata com silhuetas de porcos, como símbolo da produção do município. “O maior desafio de Nova Candelária, como dos demais municípios brasileiros é a dificuldade de receita e a sobrecarga de responsabilidades”. Os governos, não é de agora, vem de anos, criam programas, e inovações, e os municípios ficam com o ônus. Isso hoje está deixando muitos municípios inviáveis, não é bem o nosso caso, “pois crescemos muito economicamente”.

Processo de Industrialização

No agronegócio, argumenta, Luiz Carlos Rohr, “nós somos hoje o maior produtor de suínos do Rio Grande do Sul depois vem a bacia leiteira, depois milho e soja” .E comemora: “conseguimos alcançar as metas do agronegócio e após partimos para o processo de industrialização. Estamos levando a grandes empresas de fora e hoje nós estamos importando mão de obra”. Para o prefeito Carlos Luiz Rohr, “a economia do país está reagindo e as instituições brasileiras estão passando por um processo de depuração. Isso é extremamente importante. Vai doer, mas este é o momento adequado, oportuno para que se faça uma grande inovação, renovação na política, no processo brasileiro como um todo”, assinalou.

Emprego Informal

A deputada Yeda Crusius (PSDB-RS) avaliou como bom o resultado da diminuição do desemprego e contesta os argumentos de alguns que criticam o aumento da informalidade. “Então, o que o Brasil prefere, deixar as pessoas desempregadas sem nenhuma atividade? Ou fazer com que nesse período, aonde o emprego formal está mudando de natureza, fazer com que a informalidade, que a reforma trabalhista vai alterar, e que vai dar carteira de trabalho para os hoje informais’, afirmou. Disse que “agora é hora de consertar a economia”.

Edgar Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *