Produção familiar e desenvolvimento rural têm espaço exclusivo na AgroBrasília

Print Friendly, PDF & Email
Produção familiar e desenvolvimento rural têm espaço exclusivo na AgroBrasília – Blog Edgar Lisboa. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

O governo de Brasília fortalece a atividade rural por meio de três ambientes que valorizam a produção sustentável, representados na 10ª edição da Feira Internacional de Cerrados, a AgroBrasília. O evento, o maior do Centro-Oeste e o quinto maior do País, ocorre de 16 a 20 de maio no Parque Ivaldo Cenci, PAD-DF, BR-251, km 5.

No espaço Políticas Públicas para o Desenvolvimento Rural, coordenado pela Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, os participantes poderão visitar maquetes em tamanho real das medidas implementadas pela pasta em 12 áreas.

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) apresentará o Espaço de Valorização da Agricultura Familiar, no qual os produtores poderão acompanhar palestras sobre gestão e linhas de crédito, além de participar de minicursos sobre produção alimentar.

O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) também estará na AgroBrasília com estande próprio. Nele terão vários serviços, como orientações sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e palestras, como a de recuperação de áreas degradadas. Uma exposição contará história, funções, estrutura e principais ações da autarquia.

O uso de maquetes em tamanho real na apresentação das iniciativas da Secretaria da Agricultura favorece o entendimento do que elas representam. É também uma forma de facilitar a sua adoção nas propriedades, de acordo com o subsecretário de Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Hercílio Matos.

“Queremos atuar de forma didática. Vai ser possível mostrar como as iniciativas impactam na vida das pessoas”, explica Matos. As maquetes se referem aos seguintes temas:

  • Inclusão social e desenvolvimento rural
  • Revitalização de sistemas coletivos de distribuição de água para irrigação
  • Adequação técnica de estradas rurais não-pavimentadas
  • Implementação e adequação de terraços e conservação de água e solo
  • Boas práticas agropecuárias
  • Fossa séptica para pequena propriedade rural
  • Agroecologia e produção sustentável
  • Reflorestamento e educação ambiental
  • Produção de mudas nativas do Cerrado
  • Recuperação de nascentes e áreas protegidas
  • Produção de alevinos e piscicultura
  • Combate ao desperdício de alimentos

Algumas delas têm ligação direta com as ações para enfrentamento da crise hídrica, como as adaptações necessárias para minimizar a perda de água por infiltração e evapotranspiração.

“Teremos uma maquete com um tanque lonado e também canais — um com encanamento e outro correndo a céu aberto — para ilustrar as melhorias técnicas para irrigação”, detalha o secretário.

Conhecimento impulsiona desenvolvimento rural

O Espaço de Valorização da Agricultura Familiar, da Emater-DF, também será um ambiente de aprendizagem.

O estande terá ainda 13 circuitos tecnológicos com temas de interesse dos pequenos agricultores. O público poderá entender melhor sobre soluções aplicadas a segmentos da produção rural como:

  • Agroecologia
  • Apicultura
  • Avicultura
  • Bovinocultura
  • Inovações tecnológicas
  • Floricultura
  • Fruticultura
  • Gestão ambiental
  • Máquinas agrícolas
  • Olericultura
  • Piscicultura
  • Organizações sociais
  • Saneamento ambiental.

A busca de informação é vital para o desempenho dos produtores, segundo o presidente da Emater-DF, Argileu Martins. “Lá, eles poderão conhecer o que existe de técnicas e, posteriormente, solicitar assistência em um dos escritórios da empresa para implementá-las”, explica.

O tema da AgroBrasília 2017 é Transmitir conhecimento garante inovação. Neste contexto, recursos hídricos e solo estão no centro das discussões da feira. “Em todos os grupos de trabalho, o tema água está presente por causa do momento que vivemos”, pontua Martins.

Ele se refere à situação de escassez hídrica e às adaptações que os irrigantes tiveram que fazer para se adequar à redução à metade da vazão de retirada dos cursos d’água na Bacia do Alto Descoberto.

Sebrae oferece conhecimento para gestão capacitada

Nos quatro dias de feira, os pequenos produtores também terão oportunidade de acompanhar palestras sobre profissionalização da gestão no Espaço Empreender e Inovar, na estrutura do evento.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF), por sua vez, terá estande para informação sobre serviços e cursos. “A AgroBrasília tem programação para todos os grupos: agricultura empresarial e familiar”, detalha o presidente da Emater.

A programação inclui, ainda, a assinatura de acordo de cooperação técnica entre Emater e Embrapa Cerrados para formalizar pesquisa de melhoramento das espécies de mandioca plantadas no DF.

A parceria entre a empresa e o Sebrae-DF para cursos de capacitação de agricultores também será oficializada.

Em 2016, a AgroBrasília movimentou R$ 600 milhões em negócios, impulsionados pelos 422 expositores e 82 mil visitantes. Para este ano, a organização do evento espera receber um público de 98 mil pessoas e movimentar R$ 650 milhões. Participarão 430 expositores.

Leia aqui matéria completa.

Agência Brasília