23 de Abril de 2018
Inicial / Outras Notícias / Projeto conscientiza comunidade para preservação ambiental, diz Hildo do Candango
Projeto conscientiza comunidade para preservação ambiental, diz Hildo do Candango - Blog Edgar Lisboa. Foto: Divulgação

Projeto conscientiza comunidade para preservação ambiental, diz Hildo do Candango

Print Friendly, PDF & Email

Com apenas 23 anos de emancipação política e administrativa, Águas Lindas de Goiás enfrenta um grave problema: a degradação avançada do meio ambiente que já se arrasta desde o inicio de suas atividades urbanas. A Secretaria Municipal do Meio Ambiente conseguiu nortear as ações que beneficiarão esta área.

De acordo com dados do estudo feito para a elaboração do Projeto de Adequação, as pressões socioambientais, tais como especulação imobiliária, invasões, presença de animais, despejo de lixo, erosões, desmatamentos e destruição das cercas de proteção existentes, geram um impacto direto sobre a Barragem do Descoberto, evidenciando a necessidade de sua proteção e a finalização da implantação da Faixa de Proteção.

Segundo o prefeito do município e presidente da AMAB, Hildo do Candango, a questão vem sendo enfrentada com a execução de projetos ambientais, principalmente nas escolas, com repercussão junto à comunidade. “Esta é uma questão que tem de ser vista como prioridade, pois é aqui que vivemos e devemos ser os mais interessados em cuidar bem das questões referentes à preservação ambiental”, frisa Hildo.

As escolas municipais de Águas Lindas trabalham com vários projetos, dentre estes, a “Feira de Arte e Ciências” e desenvolve o projeto “Água, sabendo usar não vai faltar”.

“O objetivo destes programas é conscientizar seus alunos e a comunidade quanto ao uso racional da água e à natureza como um todo. Há uma ampla participação de alunos e membros da comunidade”, ressalta Hildo.

Ainda de acordo com dados divulgados os principais problemas ambientais detectados na bacia do Rio Descoberto são: processos erosivos generalizados, impermeabilização do solo nas áreas urbanas, desmatamentos nas áreas de entorno, invasões das margens dos recursos hídricos por atividades agrícolas, e finalmente, pela expansão desenfreada da cidade de Águas Lindas.