Quinta-feira, 27 de agosto 2009 | | Edgar Lisboa
Inicial / Repórter Brasília / Quinta-feira, 27 de agosto 2009

Quinta-feira, 27 de agosto 2009

Print Friendly, PDF & Email

Frutal Cone Sul
Com a presença de parlamentares de diversos estados brasileiros, representantes de quatro ministérios, secretários de prefeituras e entidades ligadas ao setor fruticultor, a Frente Parlamentar da Fruticultura Brasileira, sob a presidência do deputado Afonso Hamm (PP), e o Instituto Frutal lançaram, ontem, na Câmara dos Deputados, o Frutal Cone Sul que será realizado de 5 a 7 de novembro, em Bento Gonçalves, no parque de exposições da Fenavinho. Hamm destacou a importância da fruticultura no País e no Rio Grande, onde a agricultura familiar proporciona o complemento de renda a inúmeras famílias: “estamos num processo de crescimento. A fruticultura hoje é uma grande alternativa para a pequena propriedade. O cultivo da soja e outras atividades não conseguem dar o sustento suficiente para as famílias”.

Exemplo de resultado
“Um exemplo no Rio Grande do Sul, quando fui diretor da Emater, nós lançamos o Prófruta RS, projeto com assistência técnica, em parceria com as prefeituras municipais, que sensibilizou os produtores”, explicou Hamm (PP). “Atualmente, temos no Estado 58 mil famílias cuja base de sustentação principal é a fruticultura. Temos que buscar diversificação e a fruticultura é uma das moedas”, analisa Hamm.

Alternativa para diversificação
Segundo Hamm, o setor mais em alta hoje é o de sucos prontos para beber, que vem crescendo 18% ao ano, inclusive, fabricantes de refrigerantes começam a investir nesse segmento. “Está em tramitação um projeto de minha autoria para a utilização de frutas, conforme a época, na merenda escolar, fazendo também um trabalho educacional para que as crianças também auxiliem na educação do País”, indica Hamm.

Prestígio fora do Estado
O deputado paraense Wandenbolk Gonçalves, que fez mestrado em Santa Maria (RS), destacou a importância do evento afirmando que a fruticultura do Amazonas começou a participar de feiras nacionais e internacionais avançando significativamente no setor. O deputado José Guimarães, do Ceará, lembrou que o estado hoje é o terceiro exportador de frutas tropicais do País e isso se deve à realização do Frutal no seu estado. Os únicos ausentes na abertura do evento que objetiva incrementar a agricultura familiar no Rio Grande do Sul foram os deputados gaúchos. Além do presidente da Frente Parlamentar, Afonso Hamm, só o pedetista Vieira da Cunha compareceu. Assim mesmo, às 10h. O evento se iniciou às 8h30min. Parece que a bancada gaúcha não está preocupada com a fruticultura. É uma pena, pois o Rio Grande do Sul já tem 58 mil famílias que dependem do setor em franco crescimento. No Ceará, em 2008, superou-se a marca de US$ 131 milhões. No Amazonas, a exportação de sucos pulou de US$ 7,4 milhões para US$ 23,5 milhões. Um bom exemplo a ser seguido por um estado como o Rio Grande do Sul que enfrenta enormes dificuldades.

CURTAS
• A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara Federal convidou o secretário de Saúde de Passo Fundo, Alberi Grando, para uma audiência pública hoje sobre a distribuição do medicamento tamiflu contra Gripe A.
• “O governo do PSDB no Rio Grande do Sul vai muito mal”, ponderou, na tribuna, o líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT).