Saúde no DF: cenas de filme de horror | | Edgar Lisboa
Inicial / Notícias / Saúde no DF: cenas de filme de horror

Saúde no DF: cenas de filme de horror

Print Friendly, PDF & Email

O deputado Augusto Carvalho (PPS-DF), certamente, quando aceitou assumir a Secretaria de Saúde do Distrito Federal nunca imaginou que enfrentaria problemas como os que estão surgindo nos últimos dias. É certo que, ao assumir uma secretaria que trata diretamente da saúde da população, numa cidade com fama de que a melhor solução para atendimento era a ponte aérea poderia antever o emaranhado de entroncados problemas que poderiam surgir. Mas, daí a ter um dentista a arrancar todos os dentes de um jovem de 17 anos que procurou ajuda porque estava com dor de dente e, ainda, o profissional de saúde, se não bastasse isso, levou os dentes do menor para casa e um médico operar o ouvido errado de uma criança por não ter lido o procedimento é muito até para a imaginação de produtor de filmes de ficção.

Deputado Augusto Carvalho
Deputado Augusto Carvalho

A retirada de todos os dentes  de um jovem com necessidades especiais chocou o mundo. O governador José Roberto Arruda aprestou pessoalmente solidariedade a família do adolescente. Depois da polícia receber os dentes do jovem, o caso, segundo o secretário Augusto Carvalho, está entregue ao Conselho Regional de Odontologia que, para salvaguardar inclusive a credibilidade dos dentistas, deve se manifestar ao punir o “profissional”.

Além disso, o secretário enfrenta também antecipadamente o reflexo das eleições de 2010. Ele diz que  campanhas sub-liminares estão sendo feitas para desestruturar sua secretaria. Entre elas  cita  as campanhas contra a reforma do  Hospital de Sobradinho.

Mas enquanto a chapa vai queimando, por todos os lados, o secretário Augusto Carvalho tenta  melhor qualificar  a saúde  do DF. Convocou 814 profissionais concursados para reforçar o atendimento na rede pública. Entre eles, enfermeiros (74), técnicos em enfermagem (274), farmacêuticos (10) e agentes comunitários do Programa Saúde da Família (400). O Hospital Regional do Paranoá, uma das unidades que mais sofre com a falta de profissionais, também ganhou reforço com a posse de 30 médicos e 26 enfermeiros.

O secretário de Saúde ressaltou que a nomeação dos servidores é primordial para levar saúde à casa das pessoas, pelo Programa Saúde da Família. “Tínhamos 33 equipes para atender o Programa Saúde da Família e agora contamos com 100. Esses agentes, sem dúvida, vão fortalecer o atendimento do DF.” Em dois anos e meio, já foram contratados cerca de 5.578 servidores de carreira da saúde.

Vale registrar: a Operadora Oi para informar o telefone da Secretaria de Saúde do DF, após alguns segundos, em gravação, respondeu que o número não foi encontrado. Na parte de contato do site do deputado Augusto Carvalho, apesar da ilustração ser um telefone não se identifica núcleo nenhum para assessoria do parlamentar.