Inicial / Outras Notícias / Secretária fala sobre direitos animais em fórum internacional

Secretária fala sobre direitos animais em fórum internacional

Print Friendly, PDF & Email

Regina Becker, Defesa dos Animais, foto Antonio GuerreiroDireitos Animais foi um dos temas abordados, na terça-feira (11), na abertura do 3º Fórum Mundial de Autoridades Locais de Periferia (Falp), na Unilasalle, em Canoas. O evento contou com a presença da secretária Especial dos Direitos Animais, Regina Becker, para apresentar os resultados da pasta nesses dois anos de existência. “Somos uma equipe com quase 90 servidores e todos gostariam de ajudar os cerca de 400 mil animais de rua da Capital, mas isso é humanamente impossível. Possível é permitir que, em quase dois anos, mais de 12 mil animais já passaram pelas nossas mãos; mais de dois mil alunos já receberam ensinamentos sobre Direitos Animais e guarda responsável e fomos ao encontro de mais de 30 comunidades”, relatou a secretária.

Regina também falou dos desafios em gerir a primeira secretaria voltada aos animais. “Nós sabíamos que não seria uma tarefa fácil, afinal, tratam-se de vidas que nunca receberam a devida atenção, a não ser dos protetores. Pode ser que, para alguns, tenhamos feito muito pouco mas, para nós, e para aqueles que realmente ajudam os animais e sabem o peso desta responsabilidade, é muito”, ressaltou ela. “Nem Porto Alegre e nenhuma cidade do Brasil jamais teve um trabalho voltado aos direitos animais. São anos, décadas, séculos de uma situação de abandono. Ao mesmo tempo em que atuamos arduamente para atender a uma demanda reprimida, queremos a compreensão da sociedade, pois não temos uma varinha mágica. A Seda tem seu planejamento e os resultados vêm a médio e longo prazos”, projetou a secretária.

A palestra foi promovida pela Coordenadoria de Bem-Estar Animal de Canoas, criada em janeiro deste ano. De acordo com Cristiano Moraes, coordenador do órgão, uma das metas é realizar 12 mil castrações nos próximos quatro anos, sendo duas mil ainda em 2013.

Assim como foi definido na Seda, Moraes também não compartilha da ideia de criar canis e gatis. A proposta da coordenadoria é diminuir a população de animais abrigados no ‘canil municipal’, atualmente de 140 cães e gatos, com a promoção contínua de feiras de adoção. De janeiro até agora, 198 ganharam um lar, tanto do canil como da comunidade.