Inicial / Notícias / Secretário de Educação fala sobre desafios de início de governo e metas estabelecidas

Secretário de Educação fala sobre desafios de início de governo e metas estabelecidas

Print Friendly, PDF & Email

Em coletiva de imprensa, Rafael Parente destacou a Educação de Excelência.

 

O Secretário de Educação Rafael Parente recebeu, na manhã desta terça-feira (30), jornalistas e blogueiros para uma coletiva de imprensa. Em um bate-papo, Rafael respondeu perguntas e falou sobre seus desafios na Secretaria de Educação.

Durante a coletiva, o secretário fez questão de lembrar que seu governo está trabalhando com o orçamento planejado pela gestão passada e afirmou que isso limita possíveis manobras. Garantiu, porém, que a melhoria do ensino e a ampliação de vagas em creches são seus objetivos. Ensino de excelência e inovação é o que busca sua gestão.

Desafios de início

Questionado sobre as dificuldades que encontrou assim que assumiu, Rafael Parente lembrou das críticas que ouviu no começo e contou que chegou sem conhecer bem a política do DF. “Me faltava maturidade política, cheguei sem malícia”, confessa o secretário.

Rafael afirma que, hoje, seu governo está focando no que realmente importa, “oferecer educação de excelência nas nossas escolas”. O secretário diz que já não dá mais atenção a comentários e ações que não ajudam a construir seu governo.

Confiante, ele diz que, apesar do começo caótico, muito rapidamente seu governo conquistou a confiança da população e dos profissionais de educação.

Metas

Quando falou sobre os objetivos à frente da secretaria, Rafael declarou que, apesar das limitações financeiras, está buscando ampliar os recursos e melhorar a educação no DF. Parente lembrou que há, desde 1993, um plano de ampliação de vagas em creches. Esse plano, porém, nunca foi realizado. Segundo ele, isso faz com que o número de vagas sob demanda em creches na região do Plano Piloto e entorno seja um dos menores quando comparado a outras capitais.

Contudo, afirma que, por pressão do Ministério Público, a Secretaria de Educação foi obrigada a criar um plano para resolver a questão da demanda das creches para os próximos quatro anos.

“Então nós da Secretária de Educação junto com a Secretaria de Fazenda e o Ministério Público criamos um plano para oferecer 19 mil novas vagas nos próximos três anos e meio, até 2022”, disse o secretário

Investimentos

O secretário garante que os valores investidos em educação e nos estudantes estão crescendo, na medida do possível. “Hoje nós aumentamos o valor aplicado a cada criança nas creches. Agora são 803,50 reais para cada criança, valor maior do que investidos nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais”, declarou Parente.

Não só isso, Rafael conta que logo será apresentado um plano de obras mostrando as creches e escolas que serão construídas nos próximos três anos. O objetivo é entregar 100 creches e 40 escolas para a comunidade do Distrito Federal. Ele diz ainda que as escolas não terão os mesmos segmentos. “As pessoas são diferentes, têm estilos e gostos diferentes. Por isso, nós precisamos ter escolas diferentes. Queremos atender a todos”, afirma o secretário

Blog Edgar Lisboa/Natália Bosco

Volta às aulas é marcada pelo acolhimento

Os 460 mil estudantes da rede pública retornaram às aulas.

As escolas do Distrito Federal retomaram as atividades para o segundo semestre letivo recebendo os estudantes de todas as idades. Foi um início de semana repleto de reencontros na rede pública. Para acolher os alunos, a Subsecretaria de Educação Básica (Subeb) da Secretaria de Educação do DF encaminhou para todas as unidades uma sugestão de programação para a primeira semana escolar.

O Jardim de Infância da 114 Sul foi uma das escolas que promoveu a programação especial no retorno das aulas, a começar pela recepção dos alunos. Os 154 estudantes de 4 e 5 anos foram recebidos pela diretora, Valéria Orrico, e por todos os professores da escola, que fizeram questão de saudar cada um dos pequenos com um abraço.

Após a chegada, as crianças de todas as turmas participaram de um momento no pátio. Primeiro, contaram o que fizeram e o que aprenderam durante o recesso. Depois, cantaram uma música e deram um abraço coletivo nos colegas e educadores. “As atividades envolvem carinho, abraços e sorrisos. É uma forma de começar o semestre com entrosamento entre alunos e com os professores e servidores. Dessa forma, o estudante se sente mais à vontade e tem maior envolvimento na escola”, destaca a professora Mariana Ferrari Machado. Na foto, a aluna mais nova com a diretora Valéria.

As ações no jardim de infância seguem as orientações da Subeb para a semana do acolhimento nas escolas. “A aprendizagem não é apenas racional. Ela inclui componentes emocionais. Assim, indicamos atividades com intuito de reconectar o estudante com a escola e repactuar os compromissos de alunos e educadores da nossa rede, por meio de um contato mais humano”, ressalta o subsecretário de educação básica, Helber Vieira.

Segundo a programação sugerida, cada dia da semana terá um tema, incluindo afeto, empatia, respeito, gratidão e compromisso. A sugestão ainda inclui dinâmicas para desenvolver cada uma das qualidades, como rodas de conversas, correio do bem e textos motivadores para o reinício do período letivo.

Blog Edgar Lisboa com Assessoria da Secretaria de Educação / Foto: Luis Tavares.