Inicial / Outras Notícias / Secretário de Ordem Pública do Rio é agredido em estacionamento irregular

Secretário de Ordem Pública do Rio é agredido em estacionamento irregular

Print Friendly, PDF & Email

secretario_agressao_sA interdição de um estacionamento irregular no Centro do Rio acabou em confusão e agressão física ao Secretário de Ordem Pública do Rio de Janeiro, Alex Costa( de cabeça baixa), nesta terça-feira (5). Eduardo Fauzi, que se diz procurador do dono do terreno, aproveitou as câmeras ligadas para se aproximar do secretário pelas costas e agredi-lo com um tapa na cabeça, segundos antes de começar a entrevista coletiva convocada pela Prefeitura. Durante a agressão, enquanto Costa falava, o homem gritou “é mentira”.

Eduardo Fauzi imobilizado após agredir secreta´rio, foto Guilherme Brito,G1Eduardo Fauzi foi imobilizado por agentes da Guarda Municipal após agredir secretário

“A Prefeitura está cometendo um crime nessa desapropriação, tirando um proprietário que tem registro do local e trabalhava aqui havia mais de 20 anos”, disse o agressor.

Após a confusão, Fauzi foi detido por guardas municipais e levado para a 4ª DP (Praça da República). Segundo a Polícia Civil, ele foi autuado em flagrante por lesão corporal. Após a agressão, o secretário Alex Costa e sua assessoria deixaram o local sem falar com a imprensa. O secretário foi levado para fazer exame de corpo de delito. Fauzi foi preso em flagrante, mas poderá ser solto mediante fiança.

Em diligência na tarde desta terça, no terreno do estacionamento irregular onde houve a confusão, os agentes da 4ª DP constataram furto de água e energia na propriedade.

“Eu recebi uma proposta na semana passada de uma pessoa que se dizia funcionário da Prefeitura, ligado à Secretaria de Ordem Pública e ao Alex Costa. Ele me fez uma proposta de R$ 50 mil e disse que precisava desse valor para não estourar o estacionamento. Como eu recusei, porque eu não compactuo com este tipo de transação e porque eu tenho uma liminar de posse do terreno, o secretário de Ordem Pública procedeu. Ele arrebentou o estacionamento, expulsou as pessoas que moravam ali”, disse Fauzi.

A Seop diz que este é o segundo estacionamento de Eduardo Fauzi que é fechado pela Prefeitura e que o estacionamento foi interditado porque estava funcionando sem alvará.

 Ação de guardadores autônomos

Segundo a Prefeitura, o terreno, que fica na esquina da Rua Venezuela com a Rua Souza e Silva, na Zona Portuária, era administrado por uma associação de guardadores de carros autônomos, que agia de forma ilegal.

Ainda segundo a assessoria da Seop, que foi responsável pela operação, o terreno foi cedido pela companhia de Docas para a Cedurp, Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto, e não poderia ser utilizado como espaço para estacionamento.

Após a interdição, os caminhões da Seop começaram a despejar pedras para dar início as obras no local.(G1)