Temer vai a churrascaria em Brasília com ministros e embaixadores

Presidente tomou atitude em meio aos desdobramentos da operação Carne Fraca, que investigou esquema de liberação de licenças para frigoríficos sem fiscalização.

O presidente Michel Temer come carne na churrascaria Steak Bull, em Brasília, para onde foi com embaixadores de 27 países, que compram carne do Brasil e representantes de frigoríficos em Brasília (Foto: Mateus Bonomi/Agif/Estadão Conteúdo)

O presidente Michel Temer foi a uma churrascaria na noite deste domingo (19) em Brasília, no Setor de Clubes Sul, com ministros e embaixadores de países que importam a carne brasileira.

Depois do jantar, Temer foi questionado sobre a qualidade da carne e disse que estava muito “boa” e que todos “se deliciaram”.

O presidente disse ainda que ouviu de embaixadores que os representantes dos países presentes ao jantar iriam “advogar junto a seus países no sentido de divulgar a tranquilidade em relação ao consumo da carne brasileira”.

Só carnes nacionais, diz gerente

Segundo o gerente da churrascaria, Rodrigo carvalho,o restaurante trabalha com carnes importadas, mas que 80% das carnes servidas diariamente são nacionais. Ele ressaltou, no entanto, que no jantar de Temer com os embaixadores, só foram servidos cortes nacionais. Segundo ele, a picanha australiana com a qual o restaurante trabalha estava em falta e por isso não foi servida.

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República divulgou a seguinte nota: “Todas as carnes servidas, neste domingo, ao presidente Michel Temer e aos embaixadores convidados para jantar na churrascaria Steak Bull foram de origem brasileira. A gerência do estabelecimento inclusive apresentou os produtos servidos a órgãos sérios da imprensa que questionaram a origem do produto”.

Agências com Digital News