24 de setembro de 2018
Inicial / Outras Notícias / Trump pede investigação do ‘New York Times’ após artigo anônimo crítico

Trump pede investigação do ‘New York Times’ após artigo anônimo crítico

Print Friendly, PDF & Email

Funcionário afirmou em artigo que há um grupo de resistência ao governo Trump dentro da Casa Branca.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu ao Departamento de Justiça norte-americano que investigue o jornal “New York Times” após a publicação de um artigo nesta semana por um funcionário anônimo da administração questionando sua aptidão para o cargo.

No artigo, o escritor criticou a “amoralidade” e o estilo de liderança de Trump. O funcionário disse que há vários funcionários norte-americanos que fazem parte de uma “resistência silenciosa” dentro do governo que “trabalha diligentemente para frustrar partes de sua agenda e suas piores inclinações”.

Trump também disse que está considerando tomar medidas contra o “Times”, cujas ações caíram levemente após seus comentários serem publicados.

“Vamos ver. Estou vendo isso agora”, disse Trump a repórteres a bordo do avião presidencial Air Force One.

O secretário de Justiça, Jeff Sessions, “deveria estar investigando quem foi o autor do texto porque eu realmente acredito que seja de segurança nacional”.

Pompeo e Pence negam autoria de artigo anônimo sobre resistência contra Trump na Casa Branca

Trump não indicou que tipo de ação ele estava considerando contra o “Times” e não estava claro em quais bases legais ele poderia agir.

Uma porta-voz do Departamento de Justiça não confirmou nem negou as informações. O “Times” não pôde ser imediatamente contatado para comentar.

Alguns dos principais assessores de Trump negaram responsabilidade pela publicação, que foi publicada na quarta-feira sem um nome, no que o Times disse ser uma medida rara, mas necessária para proteger o escritor.

Trump ataca regularmente a mídia por se concentrar em notícias negativas sobre sua administração e critica essa cobertura como “notícias falsas”. Ele repetiu no Air Force One que acredita que as leis de difamação deveriam ser apertadas.

G1