Inicial / Matérias Especiais / Turismo em Bonito, modelo para o mundo, enfrenta problemas
Augusto Mariano defende a convivência harmoniosa entre o agronegócio, e o turismo, para a preservação e a conservação da natureza e do meio ambiente.

Turismo em Bonito, modelo para o mundo, enfrenta problemas

Print Friendly, PDF & Email
Augusto Barbosa Mariano, Secretário de Turismo de Bonito

Com uma fala segura, de quem conhece o assunto profundamente, o secretário de Turismo de Bonito (MT), Augusto Barbosa Mariano, disse ao blogedgarlisboa que “Bonito é o melhor destino de ecoturismo no Brasil, eleito por 15 anos”. Contou que em 2013 “nós fomos consagrados na WTM em Londres, como o turismo mais responsável no mundo. E o modelo de gestão turística ambiental implantado lá em Bonito é referência”. Agora, o município enfrenta dificuldades. O excesso de chuvas deixa seus rios com águas turvas. Isso, sem falar nos problemas com o agronegócio.

Município triplicou número de visitantes

Município busca recursos para investir na recuperação dos rios ameaçados, em Bonito.

Mesmo sendo referência do Brasil e do mundo, o município de Bonito, com 22 mil habitantes, enfrenta problemas. Segundo o secretário Augusto Mariano, “ultimamente nós temos enfrentado alguns problemas, principalmente pela má distribuição das chuvas. Tem chovido muito em curtos espaços de tempo”. Associado a isso, salienta o secretário, “houve uma expansão do agronegócio, tanto com o desmatamento, como a migração da área de pastagem para a área de agricultura. ” Além disso, houve um aumento significativo no aumento do número de visitantes em Bonito. Tanto é que em 2018 nós tivemos 240 mil visitantes, turistas, e em 2008, dez anos antes, 80 mil. Então nós triplicamos”, frisou.

Augusto Mariano explica que “com pressão da urbanização, da impermeabilização da área urbana do município, um aumento do fluxo de veículos em nossas estradas”, lamenta o secretário de Turismo. Água que vem das chuvas e que vem dessas áreas

Excesso de chuvas turva as águas dos rios

Entronizadas que também vêm da área urbana do município, tem sido carreada para os nossos rios. E os nossos rios pós chuvas, chuvas com grande índice de precipitação pluviométrico, tem turvado as nossas águas. Era um fenômeno natural, só que hoje elas têm ficado turvas mais rapidamente, a coloração da água também está mais, com um turvamento maior, e tem aumentado o tempo para ela ficar clara novamente, lamenta o secretário de turismo.

Recuperação de matas e solos

O Secretário de Turismo revelou que “hoje nós temos detectado 14 pontos cruciais que precisam de intervenções, como a recuperação das matas ciliares, um plano de recuperação de solo e água nas propriedades rurais, as nossas estradas têm que ser planejadas com caixas de retenção laterais e murunduns; e também um reflorestamento de alguns locais de nossas matas ciliares. ”

Investimento de 100 milhões de reais

Augusto Mariano avalia que “Isso custa 100 milhões de reais, é um plano para dez anos. Nós já estamos pleiteando um recurso de 8 milhões na Sudeco, temos uma agenda hoje lá com o Superintendente, e que são problemas solucionáveis. Mais o quê que é importante? É que tem que caminhar ombreado, lado a lado, de forma harmoniosa o agronegócio, o turismo, com a preservação e a conservação da natureza e do meio ambiente.

2018: Turistas deixaram 340 milhões de reais em Bonito

Para o secretário de Bonito, “ o turismo é um agente de transformação social. Ele une os povos, promove a paz e melhora a vida das pessoas, e isso não foi diferente em Bonito, uma cidade de 22 mil habitantes e que tem um orçamento de 87 milhões de reais. Os turistas durante o ano de 2018 deixaram no município 340 milhões de reais. ” O secretário comemora: “uma riqueza amplamente socializada, onde todos ganham; ganha o atrativo turístico, a rede hoteleira, a rede gastronômica, o guia de turismo, o guia turístico, o transportador, o posto de gasolina e assim sucessivamente. ”

Turismo, hoje, é o maior investidor e o maior empregador

O resultado, segundo Augusto Mariano, “ é que com essa riqueza que o turismo trouxe para Bonito, nós temos nesta atividade o maior empregador e o maior investidor. Hoje o turismo representa 50% do PIB de Bonito; na ordem de 500 milhões de reais. ” Para o secretário, a importância do turismo em Bonito é também grande como essa divindade, vamos falar, abençoada, onde nós soubemos de forma inteligente, de forma sábia, nós utilizávamos da natureza, mas preservando a vida das pessoas, fez com que nós fossemos premiados nacionalmente e internacionalmente, ou seja, Bonito é o destino de turismo mais premiado do Brasil”, frisou.

Bonito está no rumo certo, atesta secretário

Augusto Mariano defende a convivência harmoniosa entre o agronegócio, e o turismo, para a preservação e a conservação da natureza e do meio ambiente.

“Eu sempre finalizo as minhas falas dizendo duas coisas: Só serão perenes e terão futuro os destinos turísticos ambientalmente e socialmente equilibrados e justos. E que meio ambiente e natureza nós não recebemos de herança dos nossos pais; nós pegamos emprestado de nossos netos. Então nós temos uma obrigação mínima como cidadãos, de entregar para as gerações futuras melhor do que as segundas gerações passadas. Bonito está no rumo certo”, avalia o secretário Augusto Mariano mostrando com números que o município está no caminho certo.

Turismo gerando empregos e diminuindo a criminalidade

São 7 mil empregos diretos que a atividade turística gera, mais 2 mil indiretos. Augusto Mariano, disse que o município ganha de tudo e nós ganhamos de tudo, que às vezes nós não mensuramos o alcance social. Bonito é uma cidade que foi eleita pela Associação dos Delegados de Polícia Mato Grosso do Sul, como a que tem o menor índice de criminalidade e violência do Estado. Lá nós não temos menores abandonados, flanelinhas, guardadores de carros, mendigos, esmolantes; nós não temos vendedores ambulantes, porque a atividade turística absorve essa mão de obra, gera ocupação e renda para a população. Então esse é o alcance social que o turismo traz para a gente.

Apoio do Governo

Perguntado quanto ao apoio do governo ao m município, Augusto Mariano afirmou: “Bonito é o único município do estado que tem 100% de esgoto coletado e tratado e, para isso, a Funasa é parceira de primeira hora, principalmente no saneamento básico, nos auxiliando lá na área urbana do município. E hoje tem feito um trabalho de perfuração de poços e uma redistribuição de água nos assentamentos rurais. Então a Funasa como um órgão federal nos auxilia muito. E também o ministério do Turismo é um grande parceiro. Nós temos investimentos nos últimos 12 anos em Bonito a fundo perdido de mais de 100 milhões de reais. E os outros ministérios também, o ministério de Relações Exteriores, da Integração Nacional, da Agricultura Pecuária e Abastecimento que hoje tem uma sul-mato-grossense lá, a ministra Tereza Cristina, o ministério da Saúde também é mais um sul-mato-grossense, nosso ministro Luiz Henrique Mandetta. Então nós temos um apoio assim maciço, o governo federal nos auxilia muito. Mas nós prestamos contas direitinho, nós temos contrapartida, todas as nossas certidões lá do CAUC/SIAF são negativas, e a gente utiliza bem o dinheiro que é alocado para o município. Nós só temos que agradecer o governo federal”, concluiu.

Blog Edgar Lisboa